sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Cicloturismo no sul do Brasil... Um roteiro fotográfico de bicicleta!






            Organizar uma trip de bicicleta não é uma tarefa fácil... demanda tempo para pensar em tudo! Há coisas para se preocupar, quando, onde e se deve parar! As belezas de um lugar, de alguma forma, estão afastadas da civilização. Quanto mais nos distanciamos dos grandes centros, mais ficamos deslumbrados com o tamanho da Terra. Não sou um grande viajante, até pq isto exige tempo suficiente para deixar o trabalho de lado, valendo também para outros compromissos da vida. Tenho aprendido a repensar minhas escolhas... a projetar novas escolhas e construir uma pedalada de cada vez. Acho que todo mundo é assim... aprende, depois de um tempo, que é preciso ver e querer mais da vida. Estou tentando fazer isto... e tenho visto que menos é mais no que diz respeito à simplicidade das escolhas. Tenho um contato muito forte com o litoral... esta faixa de terra que marca o continente em relação aos oceanos. Mergulhei neste ambiente muito cedo e para mim é até difícil de saber se nasci gostando disto ou se aprendi a gostar... não tenho lembranças anteriores a infância com o mar. Quando comecei a desenhar um roteiro de cicloturismo que tivesse este cenário como palco, pensei que deveria realçar o que temos no ambiente e quais carências deveriam ser abordadas. Hoje, penso que não devemos ter mais nenhuma estrutura construída em toda orla... basta o que já temos, e fique o ser humano satisfeito com o que há! De outra forma, colocaremos a perder a vida selvagem e o próprio cenário, que acredite ou não, é único! Muitos são os aventureiros que partiram de Torres (RS) e rumaram ao Chuí (RS), extremos afastados por pouco mais de 700 km, dependendo da rota escolhida. Meu desejo é partir do extremo norte da costa do RS e partir ao extremo sul, desenhando um roteiro por esta costa gaúcha. A novidade não esta no trajeto, pois sei que muitos andarilhos e ciclistas, também jipeiros e outros aventureiros, fizeram esta jornada. Como fotojornalista, sei de trabalhos assim já executados, mas para conhecer bem é preciso ir mais que uma vez... e isto eu já fiz, talvez, algumas dezenas de vezes. Sei onde o litoral estreita e onde a duna sobe, sei onde o vento deita a areia, sei onde descansam os naufrágios e suas histórias, conheço muitos animais da região. Alguns fenômenos também são do meu conhecimento... pra que eu soubesse mais seria preciso morar ou utilizar do trajeto diariamente. Este é um litoral cemitério de navios... centenas de naufrágios, com histórias, algumas colocaram o Brasil em situação de risco. Este será um trabalho que quando estiver pronto, estará... será breve! Muitas imagens, algumas histórias, lendas, curiosidades, muito riqueza. Sei que este será um trabalho como poucos que farei na vida, pq não tenho conhecimento em outro ambiente como tenho neste. E é baseado neste entendimento que afirmo a grandeza do projeto e as diferenças de qualquer outro que possa se assemelhar. Será inédito por isto... assim, vc vai entender como este será um roteiro de viajantes, neste caso, direcionado aos cicloturistas que desejam fazer uma viagem não superior a 15 dias, com potencial de execução em uma semana ou menos.
Pra não perder nada... acompanha aí, garanto imagens lindas e exclusivas. Roda pra frente...