quinta-feira, 4 de agosto de 2016

A bicicleta e a legislação de trânsito... conhecimento em ritmo de união!







               Vamos começar pelo começo... A questão do conhecimento é a melhor arma contra a violência oferecida pelo trânsito. É sabendo o que devemos e podemos fazer, e como deve se comportar o motorista diante do ciclista, que poderemos procurar meios de defesa. E é aprendendo que se passa a informação correta para quem desconhece... e o valor desta corrente de conhecimento é fundamental para sermos aceitos e respeitados. Só com a informação seremos naturalmente aceitos e protegidos...


Renato Pecoitz

E como estes eventos sempre possuem mais importâncias do que a própria presença de ciclistas, pois temos múltiplos ideais... vou aproveitar aqui pra falar de um amigo. Renato Pecoitz é um ciclista da mobilidade e cicloturismo... e a ele devemos nossa cooperação. Renato perdeu parte da perna direita em um acidente de trânsito alguns anos atrás. Quem o conhece, logo percebe a participação dele nas atividades da bicicleta de Porto Alegre, pois ele sempre aparece nos agitos da bike. Recentemente a prótese do Renato envelheceu e "pifou"... muito uso! Então estamos nos engajando em diversas pequenas atividades para ajudá-lo no pagamento de uma nova prótese. Assim, ciclistas ajudam ciclistas... fica a dica, e aqui fica o link do perfil de Renato no FB. No dia 07 de setembro vai ter um desafio da independência, uma ação que terá parte dos recursos arrecadados convertidos para o Renato pagar pela prótese. O evento é uma realização da Sociedade Audax de Ciclismo. No site da organização se encontram informações, também na page do FB.


A bicicleta e a legislação de trânsito...

A apresentação de Pablo Weiss, na Vila Velô, em Porto Alegre, é uma iniciativa instrutiva que já é realizada há tempos. A ideia é justamente informar... ciclista informado sabe o que pode ou o que não pode fazer, valendo para o trânsito em relação ao ciclista. Ciclistas de diversas localidades compareceram... de cidades próximas e algumas nem tão próximas, como Everaldo Fabrício, que veio de Osório.
A multiplicação destas ações garante que a informação encontre diferentes formas de percorrer os caminhos até as pessoas. Por isto, todas as ações, sendo elas competitivas ou de entretenimento, ou mesmo caracterizadas pelo ativismo da bicicleta, caso da palestra, são bem recebidas para que possamos juntos construir um novo espaço da bicicleta nas ruas.