domingo, 10 de julho de 2016

Pedal da Inclusão...

Tássia Furtado, Rafael (Cego) e Pablo Weiss. 


O Ativista da bicicleta, Renato Batista, percorreu o passeio para apoiar o projeto.


Muitos ciclistas compareceram para apoia a ideia.




Deficiente visual com ciclista voluntário do grupo POA Bikers. 
                   A integração perfeita entre ciclistas habituais e deficientes visuais aconteceu no Parque Marinha do Brasil, nas proximidades do Velódromo. Cerca de 80 ciclistas percorreram as ruas de Porto Alegre pelo Pedal da Inclusão. A ideia é utilizar bicicletas tipo Tandem (bicicletas para duas ou mais pessoas), para que um deficiente visual ou cego possa desfrutar da atividade. Rafael que aparece junto de Tássia Furtado e Pablo Weiss, esta muito empolgado. De acordo com Rafael, ele começou a perder a visão ainda quando era criança, e hoje possui apenas 3% do sentido. Desejamos a ele que se divertisse no passeio... e ele respondeu com um belo sorriso: "Já estou me divertindo!"
A bicicleta se mostra uma importante ferramenta para inclusão e reflexão de questões sociais. Porto Alegre precisa rapidamente compreender esta necessidade e aceitar este caminho inevitável das atividades. Não há opção... aceitar a bicicleta é aceitar muitas questões, inclusive o Pedal da Inclusão, do qual, muitos ciclistas habituais garantem não abrir mão. A ideia colou... resta a prefeitura de Porto Alegre ser responsável e funcional com ações relevantes ao cidadão.