segunda-feira, 6 de junho de 2016

Um brevet de 600 km e muitas reflexões...

"Não posso errar o caminho... então estudo mais uma vez!"

Guerreiros da longa distância... velhos conhecidos, mais uma vez, juntos na estrada.

Casais pedalaram juntos... e vieram de longe!

Estudando o trajeto...

Pai e filho na estrada... um apoia, outro pedala!

Cumplicidade na concentração...

...depois na estrada! 

Sempre uma lagoa para ver no trajeto... belas paisagens!

Entre pequenos grupos é mais fácil... um apoia o outro!

Alguns pedalaram sozinhos... não é menor quem derruba um gigante sozinho!

Lagoas, mais uma vez... e cenários incríveis!

Ponte Pênsil entre Passo de Torres e Torres...

Os geradores... cataventos de Osório! Energia dos ventos!

Segue que o retorno ainda é grande... mas o gigante com 600 km mostra sinais de derrota!

Quilômetros finais... na BR-448, ciclistas estavam firmes e fortes prestes a completar mais um brevet.
            Para todas as vezes em que fui pra estrada, percebi que tudo que há de reflexões acaba em dois únicos pontos... por mais que tentemos ver outras perspectivas sobre os motivos ou razões de cada um, percebemos que não há diferenças entre ciclistas de longa distância. Eles são caçadores de reflexões e esperança... eles são viciados em convívio e desafio. Há tempos que me mantenho na exclusividade de registrar os feitos... jamais fui como eles, não pretendo ser, não ousaria ser! Isto é para bem poucos! Pode ter certeza disto! Me fascina ver como eles lidam com a situação devastadora para a mente. Dois dias pedalando, dia e noite, com sereno, frio, fluxo de automóveis... é coragem!
Estava escolhendo as imagens para publicação e percebi que o feito parece pequeno se a gente avalia a cumplicidade deles... em dado momento, alguns voltaram pq um deles estava sem câmara de pneu e teria ficado empenhado sobre um trecho da rodovia elevada em Três Cachoeiras. Depois de pedalar 400 km, você teria esta disposição? Evidente que eles fizeram um esforço acima para simplesmente resgatar um amigo. Talvez isto seja o motivo pelo qual ciclistas da longa distância estejam acima de tradicionais provas onde o objetivo é competir... aqui temos irmandade! Devorar os km sob condições adversas já os faria fortes suficientes para surpreender o espectador, mas estes feitos acabam mostrando quanto temos que aprender para um cotidiano saudável. 

Trajeto...

          O caminho foi escolhido buscando o tema das lagoas... saindo de Porto Alegre e indo na direção da região costeira e ao extremo norte do RS, os ciclistas trafegaram próximos a região de lagoas até o limite entre os Estados do RS e SC. Pedalaram alguns km em terras catarinenses e retornaram pela ponte Pênsil que liga as duas cidades, de Torres e Passo de Torres. Viajaram por dois dias e parecia uma semana... por estradas que valorizam nossos campos, nossa natureza, nossas águas ainda em qualidade de pureza, nossa energia dos ventos pelos cataventos de Osório. A cordialidade de alguns motoristas dá lugar a loucura de outros... estranho é observar os extremos. 

Momento histórico

             A Sociedade Audax de Ciclismo, através da organizadora, ficou de confirmar o número exato de brevetados nesta prova que tornaram-se "Super Randonneurs". Em caráter único, pela primeira vez, em torno de 50 ciclistas. Isto significa que estamos com brasileiros em maturidade esportiva, uma coleção de participantes com potencial de superação que surpreende. A SAC fará uma publicação sobre este número e a Revista Bicicleta também vai publicar esta pauta. 

As imagens

          Quando comecei a escolher imagens para descrever o evento em uma única postagem entendi que não era possível ilustrar esta relação das pessoas com uma ou duas imagens. Por isto publiquei algumas aqui, justamente para que os sorrisos ficassem eternizados e em evidência. O que é uma família? O conceito que nos remete ao entendimento de família é aquele que forma-se o convívio agradável de um grupo de pessoas... então os grupos são exemplos de família? Sim, creio que amizade é uma forma de aproximação do conceito familiar. 
Gostaria de ter feito mais fotografias... sempre acho pouco material. Sempre acho que faltou algo para ilustrar o que realmente é um evento de bicicleta, mas é aquela situação. Temos um evento onde o primeiro esta 3 ou 4 horas a frente do último. O tempo de espera, os locais, muitas vezes impróprios para a segurança dos ciclistas e dos envolvidos nas provas, acabam sendo determinantes na escolha dos pontos de parada. Muitas vezes, os melhores pontos de parada não são os mais belos... e o repórter fotográfico fica preso a uma situação de contar a história da prova e ainda por cima gerar recordações aos participantes. É muita atribuição para um só... hoje mesmo, estou trabalhando em outro material que devo entregar esta semana. Há muito envolvimento entre uma semana e outra, entre o final de semana de trabalho na estrada, depois a semana que recomeça na segunda feira sem o dia de pausa. Isto é a vida de um alguém que muitas vezes esquece qual dia da semana se vive... então, se faltar alguma coisa, compreenda. Esperamos que gostem do material... 


Texto devaneio e imagens: Roberto Furtado