domingo, 8 de maio de 2016

Bem aventurados na estrada...

Bagatini e dona Margot, em um brevet de 300, da Sociedade Audax de Ciclismo, 2011.
               Seguir os passos de uma vida... acho que esta a tarefa mais difícil do mundo. Ir e ir com o vento qualquer um faz, mesmo que nele não esteja mais a razão. O que faz brilhante a estrada esta nos detalhes que confeccionam a história. Magnífico é olhar para trás e ver o que se construiu. Filhos? Uma carreira, um legado, uma imagem de bondade, de sabedoria? Há uma sede diferente em cada um, motivadas por dores, amores, paternidades e horizontes. Disse-me, certa vez, um amigo que a ambição tinha relação com o cotidiano e a distância do horizonte... que aquela condição nos colocava na perspectiva inconsciente de alcançar algo que estaria longe e, que tal circunstância nos movia como uma força inexplicável, como aquilo que chamam de deus, destino ou outros entendimentos de acordo com a vida se explicaria sendo totalmente impossível. Não tenho dúvida nenhuma que é na confiança de como as coisas seriam ou são, através da fé, que a paz chega até o cotidiano de um vivente. Para tal, que a explicação lhe seja conveniente ou suficiente, sem que isto coloque esta ou aquela pessoa em um grau de inteligência maior ou menor. Afinal, o homem adora dizer que vive uma certeza e conceitua as pessoas através dela... aquele caso, que na pior das hipóteses pode ser chamado de preconceito. Aceite... seja como quiser, deixe ser! Isto traz uma paz para o coração... isto foi o que mais me deu paz até hoje! A atribuição das leis de deus ou dos homens, não poderia ser maior que a consciência de estar fazendo algo certo, porque quando não se contraria nada ou alguém, talvez não esteja errado, e talvez esteja certo! A condução de uma vida onde tudo e todos conspiram a teu favor seria uma ótima maneira de descrever alguém com uma boa estrada. A gente aprende muitas coisas... evidente que vivo um momento onde busco algo pra enriquecer a minha vida e, deveria ser diferente? Foi olhando esta imagem, cujo o condutor do guidão é o amigo Paulo Batini, emparceirado da Dona Margot, que entendi um pouco sobre a estrada. Seguir uma estrada que tem trajeto definido não é a decisão... a decisão é como você vai fazer a estrada. Você pode ser individual, ou colaborativo... suas palavras, abraços, pedaladas podem ser irradiantes, até que não surja dúvida mais sobre o que você é! Você pode ser um conjunto de ações, que orgulha as pessoas sem que o torne famoso, isto é o verdadeiro amor. Motivar sorrisos e reflexões é uma estranha forma de amar... desprendida de ideologias e formatos da religião e política. O exercício, que nos leva ao sentimento de realização, é a única coisa que nos torna experientes e confortáveis na estrada. Eu não quero mudar ninguém... não vou mudar vc, eu quero que você seja o que nasceu pra ser! Então... sonhe! 
Um feliz dia das mães e da vida para todos... a magnitude é explicada pela estrada. Parabéns aos que conseguiram formar boas famílias e aceitaram as pessoas como elas são, pois me parece que estes são os que construíram bons legados.