segunda-feira, 16 de maio de 2016

Alguns motivos para acreditar em rodas 26"

Interbike 2015.
            O universo competitivo das bicicletas, também recreativo de finalidade esportiva não profissional, definiu as rodas 29" como exclusivas para uma importante fatia do mercado. Não veremos mais, acredito, bicicletas de alto nível esportivo desenvolvidas com rodas 26". Alguns casos, veremos com 27,5" (650B), mas sabemos que a grande preferência se voltou para 29"... e de alguma forma a 26" estaria agora restrita aos projetos populares e bem específicos. Escrevi algumas matérias na Revista Bicicleta que justamente abordavam estas reflexões sobre os tamanhos de rodas... em novembro de 2012 abordei aqui, algumas questões sobre as novas medidas de rodas que apareciam no mercado. Em janeiro de 2013, publicamos na revista bicicleta o primeiro esclarecimento e comparativos de medidas de rodas sobre este assunto que começava a se enrolar devido a falta de clareza da indústria com relação as referências das medidas. Ao longo dos anos, foram criadas diversas medidas que aos poucos receberam especificações diferentes mesmo para medidas iguais. Tudo isto confundiu muito o público e desde então nós tentamos demonstrar que tudo era uma questão de referências, de onde deveriam ser medidas as rodas, e assim obter os números que os fabricantes indicavam. Em 2015 abordamos mais uma vez na revista bicicleta, edição 50, abril de 2015, uma reflexão sobre o espaço das rodas 26". Exatamente um ano depois, na edição de abril de 2016, edição 61, abordamos as dificuldades da roda 26" em se manter no mercado, mas com espaço garantido. Ninguém mais tem dúvidas que a roda 26" esta dando lugar a roda 29". A popularização é um cabo de guerra entre as opções! Ainda que seja notável este avanço em direção as rodas grandes, temos motivos para pensar que elas devem realmente ficar em alguns mercados específicos. Apontamos alguns para que fique claro que isto não deve acontecer em todos os segmentos e finalidades de rodas 26". 

Recreativas populares
                
               As bicicletas mais populares, de menor valor agregado, utilizam rodas de medida 26" e devem ficar desta forma. Há maquinário e bicicletas fabricadas para uma demanda que vê vantagens na medida de roda. Se sabe que quase todas as bicicletas fabricadas até 2012 possuíam medida 26" e com a necessidade de reposição de raios, aros, pneus e câmaras específicas, torna-se interessante manter a produção de algo que ainda tem forte procura. Com isto, os valores de componentes nestas medidas viabilizam a fabricação de novas e populares bicicletas. É uma relação entre manutenção e fabricação de novos que não permite o desligamento em curto prazo. A Kenda, uma das maiores fabricantes de pneus no mundo, assim como a CST Tires, jamais deixaria de apostar neste mercado. É o mesmo que abandonar um mercado lucrativo e, deixá-lo para a concorrência. Então, estas bicicletas de menor valor agregado, que buscam simplicidade, não deixarão de existir a curto e médio prazo. 

Ciclistas de menor estatura...

                É difícil imaginar um ciclista cuja altura que gira em torno 1,50 - 1,60m prefira a opção de rodas 29" para o cotidiano. Estas bicicletas com 29" ficaram meio "desajeitadas" para pessoas com estatura menor que 1,60 m, portanto, este seria mais um exemplo claro de que a medida é necessária. Tanto é fato que se encontram bicicletas de 24" no mercado, justamente para tentar aproximar o centro da bike do chão, diminuindo a distância para jovens e para pessoas de estatura menor. Isto poderia mudar, mas seria também um erro... e erros já acontecem em demasia nos opostos. Uma média das pessoas possuem estatura que permite encontrar facilmente opções no mercado, mas pessoas muito altas e muito baixas sempre encontram dificuldade para encontrar o modelo e tamanho de bicicleta desejado. 

Conceitos incompatíveis com rodas 29"

           Não vamos ver com facilidade a aplicação de rodas tão grande em alguns modelos... o segmento de Cargo bicicletas não corresponde ao tamanho maior das rodas. Há modelos de bicicletas cuja solução do fabricante foi utilizar dois tamanho de rodas, sendo 26" na frente e 20" na traseira. Este seria um exemplo sobre o uso das rodas 29" que se tornam inviáveis. As vezes, até mesmo, as rodas 26" se tornam complicadas para alguns projetos, então não é preciso dizer que rodas maiores estariam fora de questão. As cargueiras não podem receber rodas maiores por uma questão de espaço sobre o bagageiro. Se aumentar o diâmetro de roda, se aumentar duas relações de medida de roda de uma cargueira... as opções, não seriam vistas com bom olhos pelo consumidor. Bicicletas de roda maior tendem a ter menor resistência lateral... e bem, isto em uma cargueira não é um adjetivo favorável. A outra questão é que o bagageiro seria construído de forma que ficasse mais alto para acomodar a roda (note a foto desta postagem), e tal solução traria o problema do centro de gravidade alterado, um equilíbrio prejudicado. 
Este aumento do diâmetro de rodas também poderia ser um problema em fatbikes... já é difícil arrumar espaços para rodas grandes de 26", imagine em 29". Outro mercado que não aceitaria bem as grandes rodas seria das dobráveis. A roda 26" mal foi aceita neste mercado, portanto presumo que 29" deva ser algo meio impraticável para dobráveis... até pq esta praticidade de dobrar tem relação direta com redução de tamanho. 

Há, sem dúvidas, vantagens e desvantagens sobre as versões e modelos. Cabe ao entusiasta e ciclista escolher pensando em uma balança de quais pontos mais lhe agradam. Muito deve aparecer em novidade, esta é uma corrida incansável do sistema... e vamos dizer que a bicicleta ainda nem conseguiu se popularizar como deveria.