segunda-feira, 25 de abril de 2016

Despedida da FGC...

Bonfante voando em Rolante.

Galera da EBNC
           Estou recebendo algumas mensagens privadas e emails. Eventualmente me encontram na rua e me perguntam um motivo... a razão das mensagens e perguntas são as mesmas. Questionam o motivo da minha saída como fotógrafo da Federação Gaúcha de Ciclismo. Quero deixar claro, antes de tudo, que não estou mais trabalhando mais com a FGC, mas continuo fortemente ligado a bicicleta. Permaneço ligado a Revista Bicicleta, onde minhas publicações podem ser vistas no site e na versão impressa da revista. Não houve nenhum desentendimento entre eu e a Federação Gaúcha de Ciclismo, menos ainda com o presidente Marcos Lorenz. Peço para que não ouçam bobagens a respeito de desentendimento, pois não houve nada disto. Simplesmente, com a demanda de trabalhos, precisei escolher. Optei por garantir que teria dois domingos em cada mês, livre de trabalho. Todo mundo deve regular o nível de trabalho para que a vida pessoal não torne-se sem sentido ou abandonada. Todos sabiam que o trabalho junto da FGC é uma atividade que também desgasta muito material, pois a cada evento produzíamos cerca de 500-1000 imagens. Depois que tive uma lente (objetiva) danificada pelo excesso de trabalho, percebi que era hora de regular o uso do equipamento. Desta forma pouparei o material em cerca de 15-20 mil cliques por ano. Como podem ver, são motivos pessoais... não há razão para ouvir teorias não verdadeiras. Sabemos que este é ano de eleição da FGC, portanto algumas afirmações não verdadeiras podem ter interesse político. Isto me preocupa,.. o que vale é o esporte ou a conquista de um cargo? Não transformemos o esporte brasileiro na política brasileira. 
Ainda que estejam justificados os motivos pelo qual não estarei mais cobrindo os eventos da FGC, eventualmente passarei por lá, talvez faça alguns cliques, pois sentirei falta de amigos e colegas. 
Bom, fica meu agradecimento por esta estrada de 5 anos... te vejo por aí. Saiba que ainda permaneço como um dos profissionais mais ativos na bicicleta brasileira.