segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

A última etapa de 2015... DH de São Vendelino!









     Vamos começar pelas críticas... mas é preciso lembrar que criticar é bem mais fácil do que agir. O DH de São Vendelino precisa de um polimento, melhorias que virão com o tempo, cairão muito bem! A pista esta um pouco inacessível... o primeiro trecho se faz a pé, mas tudo bem, não é exatamente um problema. E se o piloto optar por parar no trecho do meio, pode parar a descida justamente no local onde se entra no caminhão para subir o morro. Bem, até aí, tranquilo... mas o último trecho era feito de trator, pois o atoleiro era muito complicado para o caminhão. Bem, e até aí não tinha nenhum problema... mas aí veio a chuva, e só imagino como piorou. Na verdade, não fui até lá em cima com o caminhão... pq o primeiro motorista disse para mim que estava com uma caixa térmica junto do banco do carona. E o segundo disse que não levaria ninguém na cabine com ele... me mandou ir na caçamba do caminhão. Só que com 40 mil de material fotográfico não vou na caçamba. Não faz sentindo, né? Então não fui... pq com meu carro não dava para ir, e na caçamba também não iria. Fica a dica sobre o "translado"... este é oferecido pela prefeitura!
Na segunda parte da crítica... bem, só tenho coisas boas para falar. Quem foi, curtiu a passarela de madeira que passava por cima da rua. Muito legal... 
Bons pulos também acrescentaram a pista. E um detalhe importante... pulos bem acessíveis aos espectadores. Tudo isto bem pertinho da cidade, com potencial de visibilidade bem favorável ao esporte. 
O DH cresceu muito... é o maior do Brasil, certamente! Falta atenção da mídia, principalmente das especializadas. Poucas são as mídias que abordam este esporte da bicicleta que tem o maior potencial de visibilidade dentre os esportes da bicicleta. Vc faz uma prova de DH apoiada por marcas de energéticos, mas não consegue fazer isto com ciclismo de estrada ou com BMX, talvez com XCM, será? O que importa é que o DH esta aí, firme, forte, organizado, com potencial de sobra. O ano de 2016 promete... não temos dúvida. As bicicletas estão aí, os meninos estão investindo na diversão, a FGC se mostra fortemente relacionada ao DH, etc. 
O que mais precisamos? Ao meu ver falta um pouco de divulgação por parte das mídias localizadas na região de SP para cima... Pq se depender do RS, SC e PR, o esporte mais forte da bike já é o DH. Em 2016 veremos os meninos pequenos, um pouco mais crescidos, só o tempo mostrará... o destino será feito por grandes pilotos que despontam, também por novos meninos voadores que estão quase prontos. Quem vai nas pistas visualiza estes pequenos que no futuro serão estrelas do esporte. E quem sabe... se ano de olimpíada não motiva esportes não olímpicos. Aliás, estamos a um pequeno passo de ter o DH como esporte olímpico, não?
Encerro este bike devaneio com votos de alegria, paz, saúde e realizações para toda família da bicicleta. Que venha um 2016 cheio de boas surpresas e novas pistas como esta de São Vendelino. 

Imagens dos treinos e qualify de São Vendelino

Fotos e texto: Roberto Furtado