segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Sérgio Cruz vence em Galópolis... a 10ª etapa do CG de MTB 2015

Sérgio Cruz, campeão, venceu com mais de 3 minutos de vantagem!
                 A décima etapa do campeonato gaúcho de MTB 2015 "foi muito dura..." esta foi a afirmativa mais comentada entre os atletas. Com trilhas exclusivas para ciclistas ou motocicletas, onde os automóveis estavam fisicamente impedidos de trafegar, havia alta exigência de técnica para superar os trechos de muito barro. Na chegada era possível ver bikes embarradas, principalmente naqueles que certamente caíram. Assim são as provas da FGC, que por vezes são comentadas como as provas mais bem organizadas entre as federações de todo país. Contudo, não é mérito apenas da FGC tal sucesso. Bem verdade que os atletas, prefeituras e colaboradores são importantes e diferenciais na construção de projetos bem executados. Temos sim, aqui no RS, algo muito interessante quando o assunto é prova de elevado nível técnico e de organização. E sem nenhum bairrismo, afirmo que neste campo estamos muito bem e elevando a qualidade do esporte dentro do Brasil. Seria importante algumas reflexões a cerca disto, para que desta forma possamos dar polimento ao nosso show esportivo. E neste caso, não seria preciso lembrar toda vez que no pódio os atletas realizam a foto com o pessoal da cidade e depois sozinhos para um registro fotográfico com padrão internacional. Muitas são as vezes em que os atletas descem do pódio antes de finalizarmos. Também é notável que eles olhem para o lado, para baixo, para uma nuvem, menos para a fotografia oficial. E se alguém pensar que isto é culpa do fotógrafo, não esqueça que foi dito isto no microfone por Marcos Lorenz, presidente da FGC, porém, tudo entra por um ouvido, sai pelo outro, quando prestam atenção no que foi dito. Na condição de fotógrafo oficial do evento... sinto sim necessidade de advertir para esta questão, pois de outra maneira, prejudicado fica meu trabalho e o resultado da da FGC. Nos esforçamos para criar diferenciais... então pedimos que todos colaborem! Quem quiser tirar a dúvida sobre a qualidade, procure por imagens de provas de relevância internacional... tenho boas fotos do Mundial Master de 2011 e 2012, que podem falar como deve ser uma foto de pódio. E nem falo dos moleques que ficam passando entre o pódio e o público, pq para isto, até tenho muita paciência. Sei que alguns concordarão, outros não... mas aí entra o valor democrático da abordagem. E se queremos valorização, devemos ouvir quem esta interessado em tal crescimento esportivo. 
        Galópolis pertence a Caxias do Sul, e na data da prova, tal localidade comemorava aniversário, com confraternização nas vias em frente a igreja. Um lugar pequeno, carismático, acolhedor, evidentemente da colonização italiana. A localidade pede uma visita... casas antigas, cultura, cidade no mínimo historicamente interessante! Vale a passadinha por lá...

As imagens da prova estão no link abaixo, nesta oportunidade com tamanho de 600 px em lado maior. Lembro que todas as imagens realizadas nos últimos anos estão disponíveis, por isto não dispomos de imagens maiores. Temos mais de 300 eventos ligados a bicicleta, alguns álbuns com mais de 500 imagens, por isto acredito que este formato seja o viável para visualização permanente.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O DH de Carlos Barbosa... Imagens e devaneios!









              As imagens do DH de Carlos Barbosa são do dia do treino e qualify... tenho um acordo com a FGC para trabalhar em um dos dias de evento, e como havia outro trabalho no domingo, não pude realizar as imagens no dia seguinte. Infelizmente, nesta oportunidade, o sábado foi bem fechado... e o domingo que nos daria boas fotos não pude ir. Faz parte do jogo esportivo... e do trabalho. Mesmo sendo desta forma, temos mais de 1000 imagens para recordar, fora as imagens produzidas por outros atletas e fotógrafos que foram no evento no dia seguinte. O importante é que temos o material... 
          Fiquei bastante chateado com alguns momentos que são parte do esporte... sei que o amigo Robert Segalin caiu e quebrou a clavícula. A gente entende que isto é do esporte, mas mesmo assim lamentamos o ocorrido. Só espero que ele fique bom e forte e logo, pois eu vejo isto mais ou menos como prender um pássaro na gaiola. Pássaro que não voa não esta muito alegre... Por outro lado, talvez isto faça parte do processo de maturidade esportiva, que transforma jovens em grandes atletas, aparecem os amigos, a vida segue para novas oportunidades. Todo degrau é um novo aprendizado... Que Robert fique bom, bem como algum outro menino voador que machucou-se, e segue a vida! "Tudo passa, tudo passará..." e se o tempo passa inclusive para todas as vivências, que aproveitemos as boas. Robert, aproveita para fazer algo novo até sarar... tudo é uma oportunidade! Acredite no que digo, pois já tive infância e juventude, já caí de bicicleta, de árvore, já me acidentei de carro. Aliás, acho que foi com 19 anos que luxei o ombro pela primeira vez. Depois outra vez 4 anos atrás, então sei que vai dar tudo certo. 
Fazendo um panorama geral da prova... Bom, Carlos Barbosa é muito legal, a galera da bike nem se fala. Pista boa, meio embarrada nesta oportunidade, mas é tudo parte do esporte. Se a gente quisesse condições ideias a gente andava de bicicleta dentro de ginásio!
Gurizada... sei que ando ausente em alguns momentos. Faz parte do trabalho, da vida. Isto não diminui em nada o que sinto e penso do esporte. A vida cobra sério e não dá pra fugir... se temos trabalho, façamos, para outro dia voltar. Deposito muitas esperanças no esporte DH e nas cabeças que circulam nestas pistas. Somos sim parte de um mundo melhor... que melhora a cada dia! É preciso andar na trilha certa, apostando e palpitando na vida dos amigos que pisam fora. Puxão de orelha não dói nada, mas consequência é ruim, quando não é irreversível. 
Se estou usando o esporte como outras formas de valorizar o que é legal, isto é verdade. E como diz um amigo meu... "Cara, o blog é teu e tu diz o que achar que é importante!"
Aliás, por isto o Bikes do Andarilho é um blog, não um portal, pq de outra forma eu não poderia dizer certas coisas, mas aqui é possível. Quem quiser ver como é um Portal ou Site especializado, acessa o site da Revista Bicicleta, no qual sou colunista.
Estão todos de parabéns... As imagens estão no link abaixo. Temos muitas... aproveitem! abs do Andarilho




sexta-feira, 16 de outubro de 2015

A edição de novembro... Revista Bicicleta!

Brasil Cycle Fair 2015, texto de Therbio Felipe Cezar, fotos de Roberto Furtado e Pietro Petris
Interbike 2015, Revista Bicicleta. Texto e fotos: Roberto Furtado
DHU de CB 2015, texto e fotos: Roberto Furtado
         A Revista Bicicleta do mês de Novembro de 2015 vai falar sobre o mercado e os comportamentos da bicicleta para o presente e o futuro breve. As histórias são contadas por diversos colaboradores da mídia especializada em bicicletas. Neste mês estarei em três pautas juntamente com meus apoiadores, colegas e amigos, também com quem acompanha e apoia este trabalho. Na Brasil Cycle Fair, Therbio fala sobre os comportamentos e tendências do mercado nacional. Eu, Roberto Furtado, e Pietro Petris ilustramos a pauta da feira nacional, comprovando o caráter colorido, social e tecnológico desta feira que movimenta o mercado interno e externo. Na Interbike, que aconteceu em Las Vegas em setembro, falamos sobre o outdoor demo, tendências e a estranha ausência de grandes marcas nesta que é uma das maiores feiras do mundo específico da bicicleta. Por fim, não menos importante, bem como todas as pautas contidas na Revista Bicicleta de Novembro, abordamos a 4ª edição do DHU e a importância do esporte para a sociedade. Estrutura social esportiva é garantia de povo mais produtivo. O esporte salva os jovens colocando técnica, estratégia e reflexões em suas vidas. E o mais importante, o esporte deixa um legado para a sociedade. Jovens saudáveis, futuro promissor! Acompanha a Revista Bicicleta e valoriza este trabalho. Juntos somos mais fortes... #revistabicicleta #bikesandpeople #bikesdoandarilho #professorsobrerodas #dhudecarlosbarbosa #fotojornalistabetoandarilho

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

As imagens da Brasil Cycle Fair 2015 contam histórias das relações sociais da bicicleta... confira!

O público conhecendo o mercado e o produto... uma feira "para" todos da bicicleta! Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair

Personalidades e atletas... juntos, pela bicicleta! Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair

Bike fit promovido pela Shimano... ofertando qualidade no mercado. Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair

A ABRADIBI comemora 20 anos de existência e luta por interesses que torna viável a bicicleta no Brasil. A luta é de todos os segmentos da bicicleta. A Brasil Cycle Fair é a feira mais democrática do mundo! A indústria e o consumidor final interessados no benefício um do outro para que ao fim, ambos sejam beneficiados. Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair
Mateus Machado e Ricardo Oliveira vieram juntos do RS para ver a maior feira da bicicleta na América Latina.
Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair

Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair

Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair

Prefeitos e representantes das cidades que estão apoiando iniciativas de mobilidade, vieram trocar ideias e experiências na Brasil Cycle Fair 2015. A UCB convidou os representantes juntamente com a organização da feira. Tudo para promover o mercado e a mobilidade. O benefício da bicicleta é para todos!
Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair

Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair
     Os corredores... corredores de uma feira são testemunhos de tudo que lá aconteceu. Os olhos viam um universo colorido que alimentam sonhos. E os sonhos são tantos... se misturam em produzir e alimentar um mercado! Apostas nos crescimento econômico e social de um país que precisa tanto disto! Alguns sonhos são de rodar pelas ruas com respeito do trânsito; outros pedem trilhas para uma alguma cachoeira... ou quem sabe ir mais longe, encontrando talvez estradas e idiomas de novos horizontes. Somos muito mais quando sonhamos... mais ainda quando nos permitimos sonhar! E grandes ficamos quando valorizamos o sonho alheio, porque atrás de toda estrada esta uma história de superação. Crescimento... tal palavra combina tanto com nosso Brasil. Combina ainda mais com a bicicleta que queremos para ele. Anos atrás li num adesivo que dizia: "fome se acaba com agricultura forte!" 
Acredito que este seja um caminho para eliminar a fome... mas não seria prudente afirmar que crescimento econômico se consegue com uma mobilidade limpa e justa? E será que a fome ou outros problema sociais não poderiam ser reduzidos com a utilização de veículos sustentáveis? Aliás, sustentabilidade é algo para refletir... o que é sustentabilidade? Trânsito, economia por uma indústria forte, redução de acidentes por estarmos em velocidade de acordo com o corpo humano? O que seria tirar proveito do corpo e dos recursos renováveis? Aproveitar os ventos, também a energia poderosa das pernas para pedalar tanto quanto for preciso? Quanto nós poderíamos se soubéssemos administrar melhor nossas energias? Vejo que uma feira que motiva um mercado é maior do que pode parecer em cifras dos negócios ou números de participantes. Percebo que nosso mercado possui um potencial desconhecido... um valor social, humano, das relações dentro de uma feira. Se todos os pontos de vista fossem somados e divididos pelo interesse de todos, como seria o resultado final? Aprendi certa vez que na soma dos interesses de duas pessoas, se faz a força de três... e se somos mais fortes juntos, o que esperamos para somar? Lanço a reflexão... mas o êxito é teu!

Confira nos dois álbuns abaixo, as imagens desta grande feira:



Agradecimentos aos patrocinadores, organizadores, colaboradores, profissionais envolvidos:
#bcf2015 #brasilcyclefair #aliançabike #mktbike #promovisão #seppiacomunicação #abradidi #ucb #expositoresdabcf #midiasdabicicleta

As imagens da BCF 2015 são administradas pela Aliança Bike.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Brasil Cycle Fair 2015... infinitas possibilidades para a bicicleta!






               
             Escutei as pessoas... ouvi, troquei ideias, observei e vi ações culturais e sociais da bicicleta. Fiz amigos... mais uma vez! Toda oportunidade é um presente a ser explorado! Penso que há muitas formas de defender as rodas raiadas movidas por pedais... Algumas vezes elas se confundem com intenções paralelas, em outras, se percebe que mesmo ligadas a uma industria dos combustíveis fósseis estarão construindo algo em benefício de todos. Vivemos um mundo de experimentação! Os ventos sopram... cataventos ao vento são vistos como energia limpa, mas até a construção dos cataventos quantos milhões de litros de diesel foram consumidos? A verdade é que por trás da bicicleta há muito mais boas intenções e quem busca ganhar dinheiro através dela esta fazendo a coisa mais certa deste mundo. Participa este cidadão dos negócios de uma construção caminhada com muito suor, defendida por várias tribos, executada por qualquer um que pedala mesmo que eventualmente. Apoio a Brasil Cycle Fair com muito gosto... não pq trabalho com ela, mas sim pq vejo todos estes degraus importantes para que as pessoas possam promover sua própria caminhada de contribuição global. A UCB esteve presente, atuante e positiva... tão importante isto! Como não pensar que isto é viável pq representa um esforço de conjunto? Somos muito mais quando colaborativos... unidos somos fortes como não somos no mesmo número da individualidade. Se eu digo que há concorrência... ora, veja que até concorrentes de mesmo mercado estão construindo uma importante história de incentivo do uso da bicicleta. A bicicleta em uma feira, estrutura ou simbólica trajetória representa uma força impressionante sobre o sistema. A bicicleta é parte do sistema... ela luta por conquistar mais espaço, gradativamente, sem medo, sem qualquer perda, com a força de todos e com uma tecnologia crescente que nem em automóveis comuns estamos vendo. A bicicleta da atualidade carrega muitas soluções, sejam estas para saúde, mobilidade, economia, sustentabilidade ecológica ou até mesmo tecnológica... pq ela empresta tecnologia até mesmo para automóveis, lembrando de um exemplo de amortecedores de alta performance para bikes que são estudados para usar em automóveis e motocicletas. Bem vindo ao futuro... vc esta vivendo ele! Logo mais falarei sobre as novidades desta grande feira, denominada, Brasil Cycle Fair. 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Thule Perspektiv™ Backpack... lançamento de review!

           Thule Perspektiv™ Backpack

            De vez em quando realizo alguns testes práticos aqui, mas geralmente eles são voltados para materiais destinados a ciclistas. Contudo, nesta oportunidade testarei uma mochila da Thule objetiva o público da fotografia. Esta é uma mochila de perfil profissional, mas pode ser utilizada por fotógrafos avançados amadores. Mesmo que a proposta seja direcionada a fotógrafos, resolvi publicar aqui por um motivo simples... a Thule produz materiais de ponta para todo uso outdoor, possuindo materiais para caminhantes, ciclistas e outros aventureiros da natureza selvagem e da natureza urbana. Os equipamentos são de uma qualidade especial... muito além da média, destacam-se por um espaço no mercado que imagino com exclusividade. Sendo muito sincero como sou em todas as críticas a respeito de produtos... acredito que a marca encontra-se sozinha no lugar mais alto do olimpo. A construção descreve estas impressões quando se toca o material... na estética, na funcionalidade, na aparência da robustez e na durabilidade. Aliás. quanto dura um equipamento diz para mim uma importante relação sobre custo e o benefício. Um produto de maior valor agregado custará barato se durar duas ou três vezes mais... aprendi isto na dura lição da última mochila que abandonei em São Paulo com apenas um ano de uso! Sim, a mochila profissional que usei no último ano, que não vou revelar a identidade de fabricante, não aguentou o tranco! Aqui faço aviso de lançamento de review para uma "Backpack Thule Perspecktiv TPBP-101. De design arrojado, discreta, funcional, minhas apostas são para ela... como uma das melhores opções do mercado. Talvez eu possa dizer depois do uso se ela é realmente a melhor... e realmente acredito que possa ser a rainha das mochilas para aventureiros com fotografia. O video já é uma grande sacada do fabricante. Um fabricante que acredita em seu produto, aposta em um video descritivo de qualidade. Vou fazer, com prazer, o teste deste produto... teste verdadeiro, com apresentação (aqui), fotos, e críticas a respeito do uso diária. "Eu sou a prática neste ofício! Viverei de verdade cada situação que esta mochila passar, portanto esta será uma prova material do cotidiano!"

Há tempos... 
Havia um tempo que eu namorava esta mochila da Thule... há muitas opções para fotógrafos no mercado. Nestes anos trabalhando tive algumas mochilas, me lembro de uma boa mochila da Canon, mas era pequena. Depois comprei uma nova mochila (não vou informar a marca) e ela não aguentou o tranco... Carrego muito peso, e a mochila que apresentou problemas foi dando sinais na falta de resistência... falhou nas alças e nas divisórias internas. Antes de comprar um material, verifique se os testes espalhados na internet são verdadeiros, pois somente a prática descreve a qualidade de um produto. Aguarde... mas eu aposto todas as expectativas nesta mochila. 

Agradecimentos, a Thule do Brasil, representada por Giuliano Bertazzollo, do marketing, e ao Victor Vidal, representante da marca no RS.