segunda-feira, 31 de agosto de 2015

4º DHU de Carlos Barbosa... e fortes emoções!




 

Equipe EBNC de Carlos Barbosa

Pódio da Elite... 3 segundo de diferença entre o primeiro e o quinto!
O dia seguinte... 

          O dia depois do DHU nunca é um dia normal! Os meninos participantes pedem pelas imagens; quem não foi pergunta como foi o espetáculo; E os comentários não terminam... Foi show ver todos reunidos para um evento essencialmente DH, na versão mais urbana que pode existir.
Muito trabalho... para os meninos e pais que se comprometeram na confecção da pista, na busca por auxílio, na produção fotográfica, etc. Todos trabalharam no sol quente... e foi um grande dia de calor e céu quase sem nuvens. O azul do céu é visto em centenas de imagens... que deu cor especial aos uniformes, sombras aos pulos, coragem de aumentar a velocidade para reduzir o tempo. E os tempos foram muito apertados... e graças ao sistema do Leandro Bonfante, na posse da FGC, não houve nenhuma dúvida, pelo contrário, apenas precisão na cronometragem. Evento 100% aplaudido! Todo mundo parecia muito cansado ao término do evento... satisfeitos e cansados! E bora lá... afinal, dia seguinte é segunda feira! ;)

Público espectador

          Os curiosos espreitavam de janelas... em esquinas e sacadas, também embaixo de marquises e árvores, na sombra de prédios e casas. O sol forte dissipou o público que disputava as sombras para continuar assistindo! Muita gente foi e voltou... garrafinha dágua nas mãos, quando vazias, convite para buscar a próxima. A sede bateu... o calor pedia!
Enquanto esperava o próximo atleta, o público, conversava... típico de cidade amistosa. Conversas, piadas, brincadeiras... no vai e vem de um piloto e outro, muita história pra contar. Um público inquieto esperava e torcia! O apito denunciava o próximo piloto se aproximando, todos olhavam para a cegonheira colocada estrategicamente para o salto. O que todos querem ver é a perícia dos meninos... um que outro caía, nada grave, algum pulso quebrado, cortes em cotovelos, dedos, etc, coisa normal de um esporte radical. E o público sorria e se angustiava junto... muito legal de assistir. 

A velocidade... já passou!

Alguém que não conhecia o esporte... parou e perguntou pra um menino. Foi um idoso, que perto de um garoto que também é piloto de DH, disse: "Eles passam muito rápido aqui?" 
O "guri" disse: "Tá passando..."
O idoso nem viu... e o menino disse: "Já passou!" 
Depois, trocaram algumas palavras, mas não ouvi o que foi... certamente uma boa conversa sobre o esporte. Coisas assim acontecem para quem vai as provas. É preciso prestar atenção em pequenos detalhes da interação humana. Aliás, bom momento para refletir velhos e meninos conversando, de igual pra igual, como cidadãos. Em tempos difíceis, vale observar... é a antiga face das boas relações, que hoje estão em uma trajetória da extinção. Resgatar é preciso... precisamos destas boas relações. Elas nos dizem como devemos agir frente a experiências não vividas antes! Somos hoje aquele que alguém foi um dia... não nascemos sabendo, mas tempo para aprender temos, e encurtamos este tempo sempre que ouvimos os mais velhos ou experientes. Ainda há tempo... 

Resultados da Elite

1º Tiago Lumertz
2º Pedro Kraetz
3º Maicon Pradela
4º Luar Lopes
5º Leonardo de Souza