quarta-feira, 24 de junho de 2015

Não são antigas, mas lembram! Uma tendência retrô!


    Elas não são bikes "velhas" ou antigas, são novinhas. Os projetos são atuais e seguem tendências mundiais. Se vc for na Brasil Cycle Fair, ou se for na Interbike, talvez Eurobike, vai perceber que há fabricantes apostando nestas bicicletas com forte vigor. Isto vai vender muito, cada vez mais! Pode apostar! 
Uma grande fração do mercado de bicicletas é destinado ao público eventual ou mesmo do cotidiano da mobilidade urbana. As tendências são "desenhadas" pela sociedade, de forma gradual e evolutiva. Cresce a cada ano... agora esta numa proporção que impressiona. As fixas prontas estão aí para agregar, mas a mobilidade não é construída apenas de fixas. E pergunte quantos são os que se adaptaram ao conceito sem marchas e sem roda livre. Muito legal, divertido, excelente opção para entregadores e outros entusiastas, mas a fixa não é pra todos. Muito embora alguns acreditem ser a raiz das bikes... e de verdade, é! As fixas não são o tema desta oportunidade, mas acho que falar em bikes estilosas requer uma reflexão. Afinal, o tema é mobilidade... e para qual lado esta indo o design e a construção das bikes de mobilidade. Elas são clássicas, estão em alta! Todas, contudo, não dá pra negar que estão ganhando muito atenção de um público urbano. Retrô bikes... existe isto? Estão aí... confira, vá nas lojas, avalie por conta. Observe os projetos personalizados que andam nas ruas e parques... vc vai perceber que algo veio diferente, e com muita força!

 Não espanta mais que alguns toques de acabamento e até do design das bikes sejam baseados em projetos dos anos 50 ou posteriores a era de ouro da bicicleta de mobilidade. As cores, marrom, preto, azul antigo, até mesmo o dourado dos anos 60 e 70, puxam esta moda do retrô para bicicletas. Selim marrom, uma imitação de couro de época, aquele marrom com tom alaranjado, sabe? Pois então... esta tudo na moda, num ciclo, que possivelmente vai sumir e voltar novamente. Ou talvez não nos abandone mais... mas que veio pra criar impacto nos conceitos de mobilidade, isto veio. Como crítico de bicicletas, faz tempo que percebo esta tendência, mas confesso que no início não acreditava que isto colaria. Menos ainda que em muitos modelos pudesse ser aplicado o alumínio como opção. O aço... seria bem mais interessante, mas ele é também pesado nas versões mais populares, não agradaria tanto na hora de carregar a bicicleta pela escada... não é mesmo? Leveza, um rodar macio, design apaixonante... alto estilo pra dar uma volta, ir e vir do trabalho, sair com o amor para o café! Vale um convite para um amigo... estilo esta sempre valendo! É tempo de repensar, de organizar a casa sobre o que é certo ou errado, sobre comportamentos, sobre o que se realmente gosta!
Agradecimentos ao Dudu Bike pela disponibilidade das bikes, pela atenção, pela oportunidade. Quem quiser conferir as bikes, vai lá na loja e fala com o Everson ou com o Daniel, diz que o Andarilho indicou e ganha 5% de desconto. Se rola mais um descontinho não sei... mas estes 5% estão garantidos. Valeu... roda pra frente!