quarta-feira, 15 de abril de 2015

5 minutos...

        
      Peguei a bicicleta e fui muito na agilidade para o banco pagar umas contas... fui lá, fiz o que precisava, etc. Peguei a bike no bicicletário do banco e ia para um rolézinho. Vi que o pneu da frente precisava de um arzinho. "Vou passar no posto de gasolina pra encher o pneu!"
Coloquei o limite de pressão indicada no pneu... me apoiei no guidão e tudo bom!  Bah... bike de pneu cheio é outra coisa, e já fui pedalando e me sentindo turbinado pelos pneus bem cheios. Joguei o peso do corpo na roda da frente e o pneus começou... psssssssssssss Takilpario! Bem na hora que eu passava do lado de um ponto de taxi. Vi que o motorista, um senhor de idade, uns 70 anos... ficou olhando, mas fiz de conta que não vi. Encostei a bike no ponto de taxi, pois tinha um ótimo banco de madeira para auxiliar na operação de conserto de pneu. Abri o bauleto de nylon... puxei uma câmara que já era consertada pelo Tchaka. Arranquei a roda da frente, soltei o pneus com as mãos, mesmo. Nem estou  mais levando espátula. Peguei a bomba de quadro, dei uma dúzia de bomba na câmara para inflar antes de encaixar no pneu. Coloquei a câmara dentro do pneu e encaixei o primeiro bordo do pneu na câmara, depois o outro, encaixei tudo com a mão. Bombei rapidamente, mas sem pressa... logo estava pronto e encaixei a roda no devido lugar. O motorista do taxi continuava olhando. Antes de subir na bike, me abaixei e olhei pra dentro do taxi. O senhor motorista, pasmo, disse... "rapaz, vc não levou 5 minutos pra consertar o pneu!"
E eu respondi... "é que hoje não tenho pressa, é meu dia de folga!" hehehehehe
Hoje, penso só uma coisa... em coisas que favoreçam meu conforto. Se precisar de muitas ferramentas, ou se tiver que trocar o pneu da bike na rua... que seja leve e fácil! Não precisa nem de 5 minutos... mas eu também não quero mais correr! ;)