terça-feira, 28 de outubro de 2014

O Giro do Chimarrão, relato 1000 km da SAC, ciclista Saul Rodrigues

Imediações de Muçum, RS, no Brevet de 1000 km. Sociedade Audax de Ciclismo, 2014.
O ciclista Saul Rodrigues realizou mais uma vez o Audax 1000 km da Sociedade Audax de Ciclismo. Ele produziu um relato bastante extenso e preciso sobre esta história, um olhar único. Este relato esta disponível no site da SAC, juntamente com outros relatos incríveis. A SAC com esta ideia de reunir relatos consegue demonstrar o espírito do randoneiro e eternizar as histórias de pessoas incríveis que atravessam distâncias inimagináveis aos mortais. Como são muitos relatos, pouco a pouco vou lendo alguns deles, na ordem. Por vezes compartilho estes relatos no Bikes do Andarilho no Facebook, pq acredito que é o sentimento mais precioso de um ciclista sobre a escolha de pedalar pelo infinito. Ontem, estive visitando a organizadora e amiga, Sirlei Ninki, e ela comentou comigo sobre o relato do Saul. Saul é um caso típico de ciclista que busca o sabor da pedalada, sozinho, em busca de respostas que o próprio coração vai criando na medida em que os KMs são consumidos. Ele deixa em casa, família e amigos, por longos períodos, como neste caso do brevet de 1000km e atravessa o tempo na busca que gosto de chamar de espiritual, como os índios fazem. Talvez, para algumas pessoas este é um hábito ou gesto incompreendido. Quando alguém deixa o conforto de casa para pedalar 1000 km sobre o tempo, praticamente atravessar o portal de um tempo para viver experiências únicas, isto possa parecer auto destrutivo a aqueles que jamais farão nada de grande e diferente. Para aqueles que sonham, como Saul, este é um momento especial que vai ficar rodando na mente por dias e dias, até, muito provavelmente, até a sua velhice. Eu gosto de pensar que Saul e outros vitoriosos de si mesmos são exemplos que motivam as pessoas. Sem referências somos tão mais simples... precisamos destas pessoas. E pq elas são assim, exemplares, bem... não tenho esta resposta, mas prefiro pensar que são anjos que guiam as demais pessoas. É fato...
Saul escreveu um parágrafo a respeito do meu trabalho e sou eternamente grato, principalmente pq não esperava por esta referência. Segue...

"Neste PC estava o fotógrafo oficial dos eventos da SAC, o Roberto Furtado. Seu trabalho é de muita qualidade e está sempre sorridente registrando em belas imagens para recordarmos ao final das provas. Deixo meus parabéns pelo seu trabalho de fotógrafo e textos sempre qualificados e singulares em seu blog Bikes do Andarilho. E se não me engano ele é colunista e fotógrafo da Revista Bicicleta."

Saul
Quando vi teu relato fiquei muito feliz. Eu jamais imaginaria receber um espaço em teu relato, pq estou ali num papel de eternizar as histórias, não de interferir nelas. Confio a ti, e a outros brilhantes ciclistas, o papel de cativar, de construir uma bicicleta verdadeira. O trânsito depende de pessoas como vc, a vida depende de pessoas como vc. Vc já faz isto profissionalmente, também em seu papel de ciclista... e aos poucos os exemplos vão sendo pregados no tempo. Felizmente, estive aqui para ver e divulgar. 

Para aqueles que quiserem ler e curtir o relato do Saul Rodrigues, indico o endereço onde pode ser visto: http://www.sociedade.audax.org.br/2014/10/giro-do-chimarrao-3-relato-do-saul.html

Bom, fico por aqui, agradeço ao Saul Rodrigues por esta experiência compartilhada, a Sociedade Audax de Ciclismo e a Revista Bicicleta. Juntos, somos mais fortes!

Roberto Furtado