quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Mais do mesmo... de bicicleta!

GT Outpost, urbanizada, 2012. Foto: Roberto Furtado
Sempre que vejo alguém sobre a bike fico pensando que grande sortudo e corajoso é este cidadão que consegue empurrar para longe si todos estes receios que temos sobre o trânsito. Pensamos sempre que o grande medo é fácil de derrubar, mas a verdade é que não tão fácil de colocar em prática. Aquele que tem algo pesado ou delicado para carregar então, acabam com maiores dificuldades e mais receios ainda. Já abordei estes assuntos aqui... falo de notebook, materiais fotográficos, etc. O cotidiano é desafiador para um cidadão sobre a bicicleta, piorado quando há equipamentos para transportar com segurança. Há muitos casos assim... 
A mudança acontece, a pequenos passos, de forma inferior como resposta esperada. A bicicleta é inevitável... o mundo esta a beira de muitas reflexões de caráter econômico, ambiental, político e comportamental. As pessoas estão condenando as outras a viver de uma forma não desejada, e em resposta, estas, escrevem e protestam, repudiam o impedido direito de escolha. Se pedalar é uma escolha... que seja permitido, que seja aceito, valorizado, permitido. Aceite! Pense nisto... aceite as pessoas como elas são, ou permita que elas façam o que querem fazer. Se o direito de cada um termina no direito do próximo, tal frase é muito subjetiva, mas há como refletir e entender perfeitamente os limites. O CTB inclui a bicicleta como veículo, atribui lei para tal... todo mundo sabe disto! Respeite...