sexta-feira, 8 de agosto de 2014

As histórias de valor de um downhill... é no Brasil!

Ghost Boy, em BC, 2014. Fotografia: Roberto Furtado

Logo depois de consagrado o campeão da montanha através do Brasileiro de Downhill 2014, as redes sociais explodiram em comentários, fotos e depoimentos sobre as postagens. Vivemos um momento estranho e intenso da informação. Algumas vezes nos surpreendemos, outras, constatamos! Lucas Bertol venceu... foi abraçado por amigos e demais competidores! É o topo de um esporte que mostra suas características. Bernado Cruz, campeão da mesma prova de 2013, parabeniza o vencedor atual dizendo que estava feliz pelo amigo que venceu, mas triste por si pq havia ficado, nesta oportunidade, em segundo lugar. Logo atrás estava Markolf, lendário, por certo muito mais experiente que ambos, campeão e vice. Felicitou e disse que na próxima ganharia, em evidente tom de alegria e descontração. Isto é valor em um esporte... uma pena que muitos não tenham condições de ver estes momento, pq é isto que tem mostrado ao mundo o valor de um esporte da bicicleta que cresce. A competitividade do dh surpreende, pq a competição existe, em todo esporte, mas aqui ela se mostra elegante e positiva. Não tenho dúvida de que estes são cavalheiros dos novos tempos. Já pensou se todos os esportes fossem assim? Vc imagina estes rapazes circulando nos bastidores de uma prova de grande relevância e ficarem completamente descontraídos? Isto é o DH... é uma família, isto é uma comunidade de valor. E é no Brasil... já pensou?

Facebook, linha do tempo de Lucas Bertol, em 07.08.2014

Diante disto, resolvi escrever e publicar esta postagem... pq sou fã desta galera. Faço o papel de profissional da informação, mas me sinto obrigado a fazer mais. Não basta publicar a matéria na Revista Bicicleta, não basta publicar 1000 fotos do evento, como fizemos... é preciso fazer mais, conquistar novos bons adeptos por exemplo, mostrar como os demais esportes devem ser. Logo abaixo, publiquei a cópia do que escrevi no FB em compartilhamento a postagem do Ghost Boy, campeão brasileiro da etapa única. 

Um grande piloto... outro coração bom! Os depoimentos são convincentes! Palavras como humildade, determinação, bondade e superação descritas por colegas, amigos e fãs. Dentre os depoimentos, há bonitos e justificados, tais como de Bernardo Cruz e de Markolf Berchtold, que ocuparam também o pódio com tempo logo atrás do "Ghost Boy". Saibam ambos, que estão muito bem observados, tão admirados quanto, vale para Maicon Zottis, para Lucas Borba, meninos que tenho, também, observado e que no papel de observador e crítico, poderia sim atribuir valores. Todos vcs são 10, ouro, ou 1º lugar em conduta, exemplo em pistas e fora delas. Talvez, alguns não entendam o real valor e exemplo que são para estes meninos de idade entre 12 e 20 anos, mas vcs são. Markolf é referência nacional, de longa data. Não há vivente neste mundo que não o conheça ou que tenha escutado falar... sempre coisas boas. Bernardo é também de comportamento exemplar e rasga pistas como todos sonharam um dia poder fazer apenas uma descida, que fosse! Se Lucas Borba e Maicon Zottis cairam... fato do esporte. Não seria tão bonito se não fosse tão bonito e incerto, que seja assim! Não foi a vez deles, pois é a montanha tem suas regras. Quando se desce, engana-se a montanha, mas ela também joga. Eu gostaria de, através desta oportunidade, expressar minha grande admiração por todos vcs e os demais que descem a montanha independente de pódio. Vcs são corajosos, mas vcs tem feito algo muito mais importante que tudo isto de ganhar ou perder. A grande maioria de vcs neste esporte tem mostrado ao público que possuem valores, ética (que é uma coisa tão confusa e ausente no mundo) e amor amizade. Poderíamos querer mais? Sempre... sempre devemos querer mais... mais velocidade, menor tempo, mais amigos, uma nova geração de pilotos bem amparada por este que esta aí e tudo mais. Como diz minha esposa... o discurso é sempre muito bonito, difícil colocar em prática. Porém, hoje, posso dizer que todos vcs não fizeram o discurso, mas colocaram em prática todos estes idealismos dos bons costumes e das boas relações da competição, e por fim todos nós somos vencedores. Parabéns ao Lucas Bertol pelo topo, parabéns aos demais, todos, pelo exemplo, participação e camaradagem. Que venha a próxima ladeira...