terça-feira, 24 de junho de 2014

Sense mini - Apresentação 1ª Parte









 Preparamos um material para demonstrar um teste prático sobre a bicicleta elétrica mais compacta do mercado (dobrável),  modelo denominado de "Mini", da marca Sense. Fizemos algumas imagens que consideramos indispensáveis para realização das abordagens, portanto dividimos a pauta em duas postagens para fins de melhor aproveitamento. A Sense Mini surpreende em alguns aspectos. Pontos positivos não faltam no modelo, mas sabemos que este é apenas um começo para a história de bicicletas com motor elétrico e sistema "assistido". A bicicleta não se transforma em uma motocicleta elétrica quando o ciclista não pedala ou não quer pedalar. Para o motor funcionar é preciso estar pedalando, ou seja, o motor funciona como um sistema que auxilia o ciclista. Esta é exatamente a proposta que vemos como ideal! Isto pq a bicicleta favorece aqueles que tem limitação por problemas de saúde, ou por dias cansativos. Ninguém esta livre de ter dias com excesso de trabalho e o sistema auxilia o biker a voltar para casa, reduzindo o esforço em subidas e trajetos longos. A bicicleta tem uma autonomia de 20-30 km. O tempo média de recarga é de 6 horas. Influencia diretamente na autonomia a potência de auxílio que o ciclista vai escolher, que vai de 1 ao 5 em um indicador junto da manopla esquerda. É possível operar a bicicleta de forma totalmente manual em caso de esgotamento de energia. Isto é uma segurança muito bem elaborada, pois no asfalto a bicicleta tem excelente desempenho no conceito de mobilidade urbana. Isto, pode ser reforçado pelo cubo de marchas internas da Shimano, modelo Nexus Inter 3, que já apresentamos aqui no Bikes do Andarilho e tem excelente qualidade. 

O motor elétrico de 250 watts é extremamente silencioso, mostrando todo potencial que leva o ciclista ao conforto. Pedalar assim é muito mais confortável. A bateria  é responsável por grande parte do peso deste modelo, possivelmente a metade do peso esta no sistema elétrico, incluindo motor, bateria e dispositivos de acionamento e segurança. A bicicleta é bastante pesada, mas como o sistema é muito bem desenvolvido, não se percebe peso de arrasto ou dificuldades na condução ou pedalada. Mesmo com o motor desligado, não parece que a bicicleta pesa tudo isto. O baixo centro de gravidade da bicicleta é um ponto favorável ao equilíbrio. Em modelos de roda 26", não é raro ouvir queixas sobre este aspecto do equilíbrio, pois a bateria geralmente é instalada acima da roda traseira. No modelo Mini da Sense, cujo o aro é de medida 20", não se percebe nenhum problema com relação ao equilíbrio. Este é um ponto muito favorável ao modelo da Sense. O conjunto da bicicleta demonstra boa escolha na montagem do projeto. Componentes de qualidade são de grande importância para o resultado final, e isto, a Sense possui. Paralamas  plásticos que não promovem ruído, motor silencioso, boa manobrabilidade apontam para um público satisfeito em grande número. Esta é uma boa aposta da marca, acreditamos que será um grande sucesso. 
Agradecimentos ao comércio de bicicletas Dudu Bike, representada por Everson Ribas. Agradecimentos também ao biker e mecânico de bicicletas Rodrigo pela paciência por ser modelo e testador do projeto. Parceiros assim viabilizam uma escolha muito mais consciente do consumidor, pois possivelmente... algumas das dúvidas que tínhamos pudemos compartilhar já com as respostas ao público de interesse. Se trata de um grande projeto, agora resta saber se ela vai colar no mercado. Como proposta de qualidade, ela atende, resta saber se o Brasil esta preparado para este conceito, pois no exterior, não resta nenhuma dúvida, elas invadiram os mercados. 
Para ver a bicicleta ou até mesmo testar a bicicleta, fale com o Daniel Freitas da Dudu bike.

Produção, texto e fotos: Roberto Furtado / Bikes do Andarilho.com
Biker do teste: Rodrigo Guimarães
Modelo testado: Sense Mini
Loja colaboradora: Dudu Bike