segunda-feira, 9 de junho de 2014

Calçada para bicicleta... como?


Apenas um cidadão que não anda de bicicleta e que não conhece o CTB para exclamar: "Cara, vai pra calçada!" 
Já escutei destas acho que pelo menos umas 10 vezes... são motoristas de ônibus, taxistas, motoristas novos ou velhos, mulheres ou homens. Não há perfil na estatística para explicar pq um motorista manda um ciclista para calçada... não passa de ignorância especial de um motorista incoerente e despreparado. Em outros tempos, mandava eles voltarem para o colégio, mas depois da última experiência infeliz no início do ano passado, desisti. Aquela vez, vinha eu, voltando "devagarito", tranquilão de um passeio noturno quando um monza (pensa num carro acabado que não podia mais rodar nas ruas) quase me derrubou da bike. Reclamei... O motorista me mandou pra calçada, pq eu estava no lugar errado. Disse que ele estava errado, que não conhecia o CTB e chamei de ignorante e assassino. Na mesma hora ele desceu do carro com uma faca. Deu a volta no carro, ergui a bicicleta acima da cabeça com a coroa virada para ele. Eu falei gritando... vem! Se tu vier, vou atirar esta bicicleta na tua cara. A mulher do motorista... diga-se de passagem uma baita duma chinela, gritava xingamentos para mim e dizia para ele deixar de lado. Naquele dia... o cara arrepiou e evitou tomar um pau, se eu tirasse a faca dele não ia deixar barato. Embora o desfecho da circunstância passada tenha me sido favorável, jamais repetirei este gesto. Tenho até vergonha... e penso quanto me arrisquei. Devia ter ficado quietinho, ou na hora da ameaça ter saído correndo como bom covarde, pois é isto que os sobreviventes se tornam: vencedores ou covardes! Em qualquer das opções, ainda vejo um desgaste emocional que não pretendo mais assumir. Hoje, ao grito do motorista me mandando para calçada... ignorei, fiz que não era comigo. Agora, vai estourar no próximo, infelizmente, mas eu desisti de algumas coisas. Não deixarei de andar, ando mesmo pela calçada quando vejo que a situação é ruim na via. Melhor ser um infrator covarde na calçada do que um cadáver dentro da lei sobre a via. Enquanto a gestão não for favorável ao ciclista, que ele se adapte, sobreviva, pois podemos ter a esperança de um dia circular como cidadãos respeitados. Triste reconhecer isto...