sexta-feira, 25 de abril de 2014

Fotógrafo - todo mundo pensa que pode ser, será?

Devido a alguns acontecimentos resolvi realizar esta postagem... Ela tem caráter reflexivo e como disse um bom amigo: "Caidora de fichas!" Referia-se ele ao sentido da ideia aflorar na cabeça do vivente... 
Bem, vamos lá... Nesta era digital e ao sabor do prazer do momento, todo mundo que empunha uma máquina fotográfica se sente um fotógrafo. E na verdade é... Eu realmente acredito que todo detentor de um dispositivo capaz de realizar fotos seja um fotógrafo. Contudo, vc pode ser ou fazer um serviço profissional ou simplesmente gerar recordações. As recordações podem ser de pequena ou altíssima qualidade, para isto, basta que o autor da obra seja um autodidata ou alguém bem treinado. A diferença entre o profissionalismo e o exercício amador (mesmo que de qualidade) esta justamente no resultado final. Qual a finalidade das fotos? Recordação, divulgação, matérias para mídias diversas? 
Ser um fotógrafo, mesmo que profissional, não faz o autor um jornalista. Para ser um jornalista deve existir um vínculo comprovado entre este resultado e a frequência destes trabalhos publicados. Nem mesmo um formado em jornalismo pode ser um repórter fotográfico sem exercer a função, ele precisará provar que executa uma tarefa fotojornalística. Para provar... simples, esteja ligado a mídias reconhecidas pela FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas), comprove seu vínculo funcional com a empresa (não precisa ser funcionário), comprove frequência de pautas, e se o material avaliado for aprovado... você se torna um fotojornalista. 
Com este texto pequeno creio que tenha conseguido detalhar as diferenças entre um repórter fotográfico e um autor de fotografias. Isto serve para avaliação dos trabalho que vc vai contratar, desempenhar, e observar! Isto não diz respeito a qualidade das fotos... mas pode descrever a qualidade de um serviço prestado. Alguém foi lá e fez uma cobertura fotográfica, mas esta cobertura pode virar notícia? Pode... por quanto tempo? Como meio de sustento? Quantas vezes seu cliente vai contratar tal profissional? Ele soube passar informações ao redator do jornal ou revista? Valorizou, falou a verdade, realizou um relatório a respeito do mesmo? As diferenças são muitas vezes omitidas, mas elas existem... será que este profissional arquivou todos os 300 trabalhos que executou? Ele precisa? Vc tem direitos? Ele sabe o que é ética profissional? E quanto a antecedentes de boa conduta? A diferença das ações representa alguns perfis... observe! Para finalizar, resolvi fazer uma referência simples funcional... vc esta vendo as bandeiras na foto acima? A estrutura do teleférico e os mastros das bandeiras tem formato e funções parecidas! Os mastros servem para fixar as bandeiras, têm valor importantíssimo que representa as nações, empresas ou representantes que defendem tais bandeiras. A estrutura do bondinho tem uma finalidade parecida... ela garante o transporte e a segurança das pessoas, se trata de confiabilidade e tamanho de responsabilidade. Esta pode ser uma diferença entre os exercícios de uma ação... clicar todos fazem, mas garantir um efeito e ser respeitado pelo resultado final, depende de uma estrada. Ao observar um profissional, sempre olhe para ele... mas esteja atento a estrada que ele representa.