quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Full professional... sangue nos olhos é pra quem tem sede de conseguir!

Olhos ávidos... este parece ser o maior dom de um fotógrafo. Talvez seja... talvez seja apenas mais um!
O grande barato de estar me sentindo mais velho, e esta é uma postagem sobre este que vos escreve, se resume ao conhecimento e experiência de vida. Nunca me imaginei com esta idade, aos curiosos, 37 anos... me vejo batendo na porta dos 40 anos, porém não pareço ter a aparência de 4 décadas vividas, ou pelo menos assim penso. Esta relação de aparência de idade e experiência de vida têm sido motivo de muitas reflexões na minha caminhada de Andarilho curioso... "Walker", como me chama o amigo e biker Kamikaze. Aliás, esta é outra particularidade da vivência... as pessoas que passam por tua vida, passam ser vc, e vice versa. Somos um pouquinho de cada um, cada um pouquinho de nós, bastando que ofereçamos algo "nutritivo" a mente alheia. A caminhada de vida nos leva para uma única certeza... é assustadora, chamam de fim de linha. Morte para aqueles que preferem algo mais explícito. Quando guri eu não tinha medo da morte, quando adolescente também não... hoje, tenho medo dela, mas eu vivo pq sei que a única maneira de aproveitar a vida até a hora citada, será realmente desfrutar do tempo, das pessoas e das coisas ao meu redor. Tempo de pescar, pesque... tempo de trabalhar, trabalhe! Vai pedalar? Por favor, faça todos os dias... pq este é o trabalho e prazer da vida que junta tudo em um único objeto. Vc vai trabalhar a mente sua e das pessoas ao seu redor, isto tem valor como poucas situações da vida. 
Certo dia fiquei refletindo sobre a vivência de um pequeno louva-deus, ele agitava-se rápido ao me observar em movimento. E foi então que percebi que este carinha tinha um talento nato para fotografia, se fosse humano, é claro! Os olhos eram ávidos e a resposta se dava no movimento de reação... ele sobre a madeira, eu sobre o chão firme, centenas de milhares de vezes mais pesado do que ele, percebi que havia medo. Sim, medo ou instinto... mas ele nem por isto desistia de esquivar-se da lente da câmera. Imaginava ele, em vão, que seria, talvez, devorado... Ora, tenho eu cara de devorador de insetos? Não, mas para ele algo dizia: "Preciso fugir deste gigante que quer me capturar com este equipamento!" 
Pobre animais que vivem ao medo de nós, os espertos, e que muitas vezes são realmente devorados. Na vida, olhos ávidos e reação instantânea é uma necessidade para os profissionais. Verdade que em cada situação, uma necessidade, mas não podemos deixar de pensar que os fotógrafos... em seu exercício jornalístico não passam de grandes jogadores do imprevisto. Pessoas e objetos em movimento, circunstâncias únicas, necessidade de resposta imediata. Um mundo canibal de profissionais para garantir a sobrevivência do mais apto? Sim, cá estamos, todos nós... em processo de seleção. Temos sangue nos olhos, temos "vontade" de conseguir a melhor foto! Aguenta mais um pouco? Ok... Não temos opção! Esta em nosso sangue, história... esta em nossos olhos, olhos ávidos!