quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Os passos do mundo e a motivação de ser ciclista cidadão

A primeira vez que eu andei de bicicleta já não lembro... obviamente isto tem uma distância de tempo e ocorreu numa idade que impede o conhecimento preciso de data. Foi em uma monareta ou berlineta, e depois o tempo apagou até mesmo a lembrança que eu tinha desta bicicleta. Pedalei a vida toda, em alguns momentos, mais... em outros menos, mas eu pedalei a vida toda e tenho amigos de diferentes fases da vida testemunhar minha forte ligação. Eu andei longe de casa quando era piá ainda... eu fiz loucuras mil de bicicleta. Eu fui sozinho para a praia quando eu tinha uns 18 anos, fora de temporada, apenas pq eu queria ir. Foram 110 km de reflexão em 4:30 minutos de pernas fortes e paradas para olhar o campo e os riachos. É uma sensação que todos deveriam conhecer. Quando eu me vi adulto achei estranho ter que fazer as coisas de um jeito que a sociedade traçava, pq me ensinaram a vida toda que aquilo era errado. Me ensinaram de um jeito dizendo o que era certo, mas o mundo me prova diariamente que fazer o certo não faz sentido. Mesmo assim insisto... assim como amar a bicicleta, insisto nos princípios passados. Isto até ficou mais evidente quando a minha mãe entrou pra polícia, pq eu sabia que tinha que ajudar no exemplo. Porém, nem tudo que é dentro da lei é certo. Há coisas como ética, como bondade que não se ensina no mundo canibal. Vejo os problemas do cotidiano acabo percebendo que no Brasil temos uma cultura de aceitar o que é errado. As pessoas dizem, fazem, escrevem, manipulam pessoas, verdades em benefício próprio. Elas esperam a oportunidade certa como em um jogo de xadrez. Muitas pessoas apenas vivem e é exatamente isto que devem fazer. Agora, ninguém deve esquecer que existe o oportunismo a espreita... assim é na áfrica com leões e presas. O leão espera a oportunidade pra golpear... menos uma presa, menos desvantagens no sistema. As empresas fazem isto... as pessoas fazem também, as empresas são feitas de pessoas! Quem é leão sabe que é... quem é presa, sabe quem é leão apenas quando assiste uma captura ou a própria queda. Contudo, assim como na África, nem sempre o leão faz vítimas fatais... e a presa fugida fica com uma experiência que permite escapar de uma ou mais armações. Eu não nasci ontem... Eu jamais vou dar chance para que o oportunismo use o que eu disser contra mim e contra os meus, eu jamais vou permitir que isto chegue próximo das pessoas que eu gosto e convivo. Onde eu atuo, cuido... quem me conhece, sabe! Isto é ser ciclista cidadão... ciclista de verdade cuida do trânsito com ações e comportamentos, ciclista aonde quer que esteja faz a mesma coisa como espectador. Preste muita atenção ao que esta em volta... o que te rodeia pode ser um leão e ele também evolui! É cria da sociedade... são os passos do mundo, a lei da selva!