domingo, 3 de novembro de 2013

Andarilhando... 8 km pra testar a Sony HDR-AS15


 Bom... aproveitando a oportunidade para testar a Cam Sony HDR-AS15, resolvi que poderia ir caminhando da minha casa até a casa dos meus pais. O trajeto é simples, praticamente seguir uma avenida... de Ipanema para Teresópolis, pelas avenidas Eduardo Prado, Cavalhada, Nonoai e Teresópolis. Este trajeto já medi de carro, ficando em 8 km e alguns metros. Não anotei o tempo, mas levei pouco mais de 1 hora. 
Estou acostumado a saber as informações da pedalada ou da condução do carro. Não tinha uma referência para velocidade de video ou sequência de fotos... resolvi colocar a câmera em modo de fotografia de sequência, com espaçamento de 10 segundos entre um shot e outro. A ângulação de imagem ficou em 170º, ela possui esta e a opção de 120º, mas achei que maior angulação poderia descrever melhor os assuntos da caminhada.
 Durante o trajeto, levei a câmera na mão dentro da caixa estanque, pois tive receio de chuva. Não usei nenhum tipo de suporte e lá pelas tantas resolvi olhar para ver se estava tudo bem... foi então que percebi que a objetiva estava completamente embaçada depois da foto de número 120. Fiquei um pouco frustrado com este lance do embaçamento, mas vou achar uma forma de resolver isto, com certeza. 
 A caminhada, diferente do ato de conduzir um automóvel, permite uma reflexão que eu procuro em todo momento que observo. Neste caminho, pensei algumas questões da forma de captar as imagens com a pequena e prática câmera. Algumas coisas podem ser padronizadas para confecção de uma sequência, como a forma de segurar, balanço do andar e escolha do ângulo de inclinação em relação a trajetória. 
 Fiquei bastante satisfeito com a qualidade das imagens, sem esquecer que a imagem realizada como foto tem tamanho de 1920 x 1080 pixels, mesmo tamanho da gravação do modo video em full HD. Diante disto, percebi que o recurso de fotografia e suas sequências é apenas um facilitador, pois se gravarmos em modo de video, teremos exatamente estas imagens, apenas com o atributo do audio, que em alguns casos pode ser útil...
Não dá pra esquecer que a proposta desta câmera é completamente diferente de tudo que estou acostumado. No cotidiano uso Canon 7D que também grava video, mas o problema é que em uma caminhada destas, isto seria completamente inviável. As câmeras de perfil esportivo são uma proposta atraente, ainda caras, mas eficazes. Cumprem um papel com qualidade. Neste caso, serve para outras aplicações. Como ela aceita microfone externo, pode ser usada para gravar entrevistas, e para jornalistas isto é ótimo. Agora, que há limites não tenho dúvidas... se vc vai fazer um trabalho profissional, deve usar um equipamento de acordo com a realidade da proposta tarefa. Não podemos deixar de fazer alguns trabalhos como este que realizei durante a caminhada pq não havia como fazer. Caminhar em Porto Alegre com uma canon 7d é impraticável... primeiro pelo peso, depois pelo risco de ser assaltado. Pra finalizar, sobre a caminhada... eu sugiro o prefeito tomar vergonha e providenciar calçadas de melhor qualidade para os transeuntes. Imagino uma pessoa de idade caminhando por onde caminhei, onde em alguns lugares havia buracos, degraus com mais de 40 cm, e estreitamento do passeio para 30cm. Porto Alegre esta jogada as baratas... e é uma das melhores capitais do Brasil. Imagina o padrão brasileiro. Não é brincadeira! Roda ou passos para frente... Andarilhar é preciso!