quinta-feira, 3 de outubro de 2013

O Brasil é nosso... ciclistas de NY!

O curioso de New York é que para uma cidade grande tudo funciona muito bem... comparando Porto Alegre, ou São Paulo, ou até mesmo o Rio de Janeiro com a NY se percebe que o Brasil é como é pq questões históricas da cultura e do comodismo. As cidades que poderiam ser exemplo na américa latina não passam de frustradas aglomerações da sociedade. Não oferecem um trânsito de qualidade para os automóveis e menos ainda para ciclistas e pedestres. Aliás, no Brasil, dono de carro é mal visto por ciclista e pedestre, e pedestre e ciclista é marginal para condutor de veículo. Nos EUA, bicicletas são respeitadas na atualidade, vistas como alternativa de deslocamento que representa a liberdade e democracia, também trânsitos menos caóticos. Enquanto o prefeito de Porto Alegre "brinca" de Lego com a cidade, o prefeito de NY se preocupa em dar qualidade de vida para os cidadãos. Um metro que funciona, ônibus que passa no horário, condução responsável de grande parte dos motoristas... e lugar definido para tráfego de bicicletas na Ponte do Brooklyn. Mesmo com obras na ponte, segurança para pedestres e ciclistas. O Brasil é nosso... nosso dilema! Ame-o, aguente-o, ou abandone-o! Enquanto a gente aguenta, vai confeccionando inspiração para para pensar o que podia ser feito, mas em terra de corrupção, mensalão e ePTc a gente não têm outra coisa pra pensar, exceto de como poderia fazer para puxar a descarga do banheiro e mandar esta trupe embora do ofício e de encontro a extinção. E olha que nem radical sou... menos ainda a favor, mas as coisas estão apenas piorando, vai ficar bem pior! Agora já estou torcendo por vandalismo geral... que seja na prefeitura, palácio do governador, ou presedencial... mas que não sobre uma pedra pra contar a história, não queremos lembranças. Se isto foi meu dia de fúria, então que seja um alimento para quem sabe o que e como fazer, pq eu não sei... enquanto isto, ciclistas de NY, de lá para cá, trafegando livremente.