segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Interbike 2013... Bike Fit de primeiro mundo!


O que afasta o profissionalismo das tentativas frustradas ou dos resultados ineficientes? Todo dia eu acordo e me pergunto sobre isto... A vida é uma empreitada rumo ao objetivo. No meu caso, tento ser o repórter fotográfico mais afiado que eu puder. Invisto em materiais sempre que posso, vou sempre além da necessidade do meu cliente. Se eu queria fazer mais... certo que sim, mas a resposta esta em quanto o cliente esta disposto a investir no seu colaborador. Isto é um fator limitante aos profissionais da fotografia, da engenharia, da medicina, etc, e inclusive do bike fit. Eu posso garantir a vcs que eficiência têm relação direta com tecnologia e conhecimento. Onde há apenas uma das ciências, a outra deixa a desejar na existência ou na qualidade. Na Interbike 2013 tive a oportunidade de ver um bike fit onde o profissional chegava em mais de 99% de eficiência do atleta. Estes 1% podem ser alterações do corpo, deformidade do material durante a pedalada, mal posicionamento do atleta ao sentar mais para frente ou para trás no selim... pelo menos foi o que entendi. Tal e qual uma equação matemática com margem de erro, a diferença sempre existe. Agora fica aquela pergunta de quanto é a margem de erro de quem não usa tecnologia de ponta... e soma ela aos produtos de má qualidade que algumas empresas insistem em vender, e vais ter um caminhão de erros e problemas, talvez malefícios a saúde do atleta. Lá não é realidade brasileira, nem em tecnologia, tampouco em conhecimento, neste caso, obviamente. Não desanime, a ciência chega lá... temos alguns profissionais de alto valor no Brasil. O que falta para eles? Ao meu ver, falta o governo viabilizar a aquisição de materiais pela redução de impostos... e esta, é apenas uma das ciências da bicicleta. Quantas áreas da mesma ainda precisam ser estimuladas? E fora da bicicleta, quanto há para aliviar e assim viabilizar benefícios a sociedade. Falo de saúde, moradia, alimentação, etc...
A Interbike é isto aí tudo... mas ela é o que um país quer que ela seja!