segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Bikes do Andarilho faz 5 anos de estrada... respira e aperta o pedal!


Muitos blogs, sites e negócios deixam de existir antes de completar um ano de idade. Alguns deixam de continuar ainda mais tarde, mas o comum é realmente no primeiro ano... principalmente os ativos frequentes. Já vi dezenas de amigos, blogueiros de qualidade, jovens talentos abandonarem algum tipo de ofício ao qual faziam com qualidade, e sempre me perguntei pq isto acontecia. Não estou certo de um motivo, mas sim de muitos... e o maior dos problemas que ligados a desistência é a falta de tempo ou dinheiro. Blog dá dinheiro? Pode dar... em muitos casos, não! Quem pensa em começar um blog por retorno financeiro é louco no Brasil, exceto se o blog for de humor, nudez, ou jogos. Existe uma estatística para isto... acredite! 
Vi muitos blogs e sites começarem... vi muitos profissionais tentarem alguma coisa com serviços voltados para bicicleta. Os negócios relacionados a bicicleta que deram certo são de comercialização e reparação. Alguns conseguem fazer trabalho de informação, recreação, talvez algo meio diferente, meio artístico, tipo personalizações, ou até bike fit. É raro... em geral são negócios que não seguem adiante. Quando criei o Bikes do Andarilho, e algumas pessoas acompanham desde o início, pensei apenas em expor ideias e ideais, mostrar a fotografia, falar sobre bikes, problemas, soluções e comentar a história das old school. Quando eu comecei este blog, não trabalhava com nenhuma revista, jornal, ou empresa ligada a bicicleta. Eu trabalhava em outro segmento...
Como o destino é algo muito incerto, mas sempre consequência de nossos atos, caiu do céu a oportunidade de trabalhar também com bicicletas. O assunto bicicleta viraria meu trampo... não vivo apenas disto, mas consigo formar parte da minha renda com a informação da bicicleta. Devo isto a vc que me acompanha, que acredita no meu trabalho de fotografia, de crítico especialista, de entusiasta e de princípios. Agora estamos aqui, já em uma estrada onde a Sociedade Audax de Ciclismo é minha relação mais antiga, depois vieram a Revista Bicicleta e a Federação Gaúcha de Ciclismo. Já representei a Revista para eventos de relevância internacional, como provas e a feira Interbike, esta última neste ano presente. A vida é uma estrada... ela pode ser longa e reta, pode ser curtinha e sinuosa, pode haver subidas e descidas, pode haver água ou muito calor. Não importa que dificuldades você encontrará no caminho, apenas se isto faz vc feliz no momento. Quando comecei, não pensei! Hoje, não tenho as mesmas respostas para perguntas simples que me fiz quando comecei... "quando vou parar?" Não sei... mas no mesmo lugar não vou ficar, estou pedalando! Enquanto for bom para mim e para as pessoas que me cercam, e isto inclui o leitor, continuarei. Se um dia resolver parar, então foi pq senti que a missão foi completada. Por hora, acho que tenho muito para ajudar com a bicicleta. O horizonte esta longe... 
Espero que vc tenha aprendido com as tuas próprias perguntas. Não sou o dono da razão, nem a fonte mais correta para os assuntos. Acredito que muitas das respostas que vc encontrou podem ter sido motivadas pelas mesmas perguntas que tive, mas as respostas foram encontradas por você mesmo. Já pensou quantas vezes vc refletiu e tropeçou na resposta? Isto só a gente faz por conta... Os caminhadores, pedalantes, errantes de coração sempre procuram uma resposta. Isto é ser andarilho... então, obrigado por estes 5 anos, sejam felizes sendo exatamente como quiserem! Se a estrada não tem previsão... respira, toma um gole dágua, mira no horizonte, e aperta o pedal que a bike vai... roda pra frente!