quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Tempos difíceis no garimpo... As coisas mudam!


Volta e meia dou uma passada por lugares diferentes aqui em Porto Alegre... passo numa loja de algum conhecido e pergunto: "Têm alguma coisa das antigas?"
Tempos atrás (até dois anos) dava pra escolher, na atualidade não dá mais... é tipo tem este meio cansado, folgado, ou feio! 
Não sei o que aconteceu com o sistema, mas as peças antigas pegaram valor, criaram interesse dos ciclistas. Antes, peças refinadas antigas eram peças ultrapassadas, assim como computadores velhos, mas agora as peças antigas são vistas como relíquias (e são) e os ciclistas pulam em cima como cães esfomeados. Mudou... e acho que foi bom, pq talvez a história da bicicleta seja melhor cuidada. Raramente se encontra um frame de qualidade com preço baixo. Até mesmo as caloi 10 antigas pegaram valor, e olha que elas são feitas do pior aço da geração a qual pertecem. Quantas quebraram no tubo? Parede grossa, tubo pesado, baixa resistência a fadiga... era bicicleta de passeio emprega no estilo road, fazia moda, apenas. Até isto torna-se raro e cobiçado na atualidade... dias atrás vi o pessoal brigando para quem ia ficar com uma caloi 10 sem marchas por 700 reais. Antigamente recusei dezenas... talvez centenas por 50 pilas. Ninguém queria elas... muitas foram para fundição da Gerdau, visíveis sobre os caminhões de ferro velho. 
Na atualidade pra achar um cambiozito deste da imagem, passou a ser uma novela... se encontrar vai custar uns 300 reais, mesmo com uma folguinha. É a super valorização do vintage, old school "fashion", só falta surgir um fabricante de peças old school para abastecer o mercado... afinal, mercado há! As coisas mudaram...