sábado, 4 de maio de 2013

Mecânico meu, amigo meu, pedalada garantida!


Todo biker entra em uma fase negra... passa por ela, de forma obrigatória. O ciclista começa sua história ciclística, onde primeiro compra uma bicicleta simples, depois uma melhor, e vai aprimorando, até que chega na estabilidade funcional em termos de equipamento. Comigo não foi diferente, com você, pode ter sido, mas as histórias são todas muito parecidas. 
Antigamente, no início dos anos 90, eu levava as bicicletas em vários lugares. Até que um dia, com paciência e dedicação, aprendi a regular meus próprios brinquedos. Faltava-me ferramentas para operações muito específicas, e também prática... Até hoje, faço qualquer tipo de manutenção em uma bicicleta, menos suspensão e centragem de roda. Sei me virar... acho importante o ciclista da estrada saber resolver certos apertos. Dá uma pancada na roda, manda 2 raios pro espaço... a roda começa pegar no quadro e no freio, e aí tá foi o nascimento do caos na vida ciclística! O ciclista precisa saber um mínimo... pq se ele estiver num roteiro ou rota sem apoio, e isto é comum em turistas cuja a forma de pensar é mais radical no ciclotour, ele vai ter que encontrar a solução. É uma questão de vida ou morte, ás vezes é apenas a opção entre continuar e voltar pra casa. Vai pedir centragem de rodas nos andes peruanos? Na trans amazônica ou na patagônia? E não se vai longe, aqui no RS tem muito lugar que dá pra entrar numa fria sem conhecimento mínimo. Para quem faz turismo em "híbridas" ou roads, isto fica ainda pior.
Eu tinha uns 16 anos quando aprendi a fazer regulagens de câmbio, freios, o mínimo da bike... Hoje, não preciso mais entrar em oficina se não quiser. De outra forma, conheci um mecânico que não me faz hesitar. Levo sempre para ele todos os meus projetos, toda manutenção da minha bicicleta. Ele cobra o valor justo, ele faz como se fosse para ele! Ele tem ética, tem conhecimento, tem prática! Esse nome é um dos mais badalados pelos ciclistas avançados... ele é conhecido nas provas! O pessoal da longa distância conhece também. O mecânico é teu amigo... se você não confiar nele, não leva tua bike! A bike é tua ferramenta de ir e vir, você vai longe, você anda rápido nas descidas, bicicleta é coisa séria. Não é brinquedo... têm muita responsabilidade na relação mecânico x bicicleta x ciclista. Este é o cara que recomendo... mas se você já tem um mecânico de confiança, esta feito! Mantenha, alimente esta amizade, pq é uma garantia de muitos passeios e caminhos felizes. Bicicleta com manutenção em dia, raramente quebra! Agradecimento ao mecânico que virou meu amigo, Tchaka, por tantas empreitadas reconstrutivas, por tantos galhos quebrados. Ontem, quinta feira, ele montava a roda da azulzinha... esta aí, nexus, 3 velocidades, contrapedal, raios de inox, e muita boa vontade!