quarta-feira, 15 de maio de 2013

A bicicletada nacional em Porto Alegre...

Bicicletada Nacional em Porto Alegre

Não foi a maior bicicletada que já vimos... tinha bastante ciclista no momento da largada, mas não foi nada de especial em termos de volume de manifestantes. Foi tranquilo... 
Ouviu-se descontentes munidos de volante automotivo, através das buzinas inquietas e irritadiças. Estranho é pensar que os carros rodam o dia inteiro, o ano inteiro, por anos a fio, e o caos continua a existir... e mesmo assim, em protestos ciclísticos raros ou eventuais, motoristas buzinam. O que custa escoltar um ciclista em trecho perigoso, quanto se perde do teu dia por esperar o ciclista passar? Estas são perguntas que tenho feito, e então sigo com um vazio de resposta, pq as pessoas não mudam quando dizem haver necessidade de mudança.
Eu, continuo insistindo... a esperança é cada vez menor em mim. Estou me tornando algo que não gosto... alguém que desanima ao ver a irritabilidade e violência do trânsito. O que fazer? Não adianta gritar, tampouco fotografar, a sensibilidade deve inexistir nas pessoas que dirigem apenas o automóvel. Seria a bicicleta gerado de capacidades interpretativas? 
Ah, como seria bom se para tirar habilitação, fosse necessário conduzir uma bicicleta pelas ruas da cidade que ferve contra o ciclista. Isto, seria sonhar demais?

obs: o link com algumas imagens da bicicleta esta abaixo da imagem que ilustra este post.