terça-feira, 16 de abril de 2013

Flagrante do Andarilho... condutor de ônibus não respeita CTB!

Hoje a tarde, entre uma tarefa e outra, dirigia pela avenida Cavalhada quando avistei este ciclista. O ciclista diferenciado pelo chapéu e por trafegar utilizando um triciclo, merecia uma fotografia. Então, parei adiante e desci do carro para registrar  o vivente. No mesmo momento vinha um ônibus que não estava devagar, subitamente desviou pq havia uma parada de passageiro e neste momento até pensei que ele fosse bater no ciclista. Pela sombra dá para ver a distância. Na última hora ele desviou... não sei se quis assustar ou se foi apenas imprudente, mas até eu me borrei. Pensei no pior...
Com este flagrante, sei que nada pode ser feito, mas deveria. Se a lei que determina uma distância mínima não é respeitada,  ou se a mesma não é viável para o nosso trânsito, não importa. O que importa é que a vida tem que ter mais valor do que desgaste da espera de um condutor de veículo automotor. A pena para isto deveria ser a "punição" de obrigar o condutor do veículo trocar o mesmo por uma bicicleta em toda necessidade de seu cotidiano, para que desta forma ele entenda o que passa um ciclista nas vias. Na alegria e na angústia, sentir na pele seria a melhor maneira de gerar consciência. O que era para ser um flagrante de alegria, tornara-se um flagrante de decepção para o uso da bicicleta. Na terra da impunidade, da banalização dos riscos e desrespeito de leis, a corda rompe onde estiver mais puída. Quem dera que um flagrante deste pudesse acarretar em punição... mas nem bandido preso em flagrante paga o pato, imagina motorista de ônibus ligado a prefeitura. Erro em minhas colocações? Boa noite "Porto não muito Alegre"...