segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

The last race of the year... a final do Meio Fundo 2012!

Acabou 2012 para o ciclismo gaúcho! Este é o pensamento que veio a cabeça com o encerramento da premiação realizada em Caxias do Sul neste último Domingo. Dava um nó na garganta saber que a prova encerrou e levou com ela tudo que não se realizou, também tudo que aconteceu de bom. A timidez de um fotógrafo que fica atrás da câmera é amenizada com o desvio da atenção. Em páginas, muitas asneiras e verdades ditas. Em tom de seriedade, brinco. Com esta última prova, completei exatamente 40 álbuns realizados em parceria com a Federação Gaúcha de Ciclismo. O ano foi embora, e desta vez participei de quase tudo que pude, exceto por vezes quando havia outro trabalho em outro lugar. Escolher sempre foi preciso, embora a paixão pela fotografia nas pistas, sejam elas do asfalto ou terra, ficava sempre a obrigação onde se pagava mais. As contas não nos escolhem pelo amor que temos, mas sim pelo que assumimos. Coisas da vida de um profissional. O ano foi difícil... corrido! Estive onde pude ir, e fotografei o que pude. Escrevi sobre muitas coisas, e certamente que me emocionei como um velho que vê poesia no movimento. Congelei muitos ciclistas, da Resistência, Meio Fundo, Audax, Passeio, Downhill, Maratona, e Cross Country. Neste momento, a palavra é um nó na garganta e lágrimas nos olhos. Cansei... final de ano, esforço para levantar a bandeira em que acredito. Fiz muito mais do que muitos, muito mais que a maioria. Reclamei, protestei, argumentei! Abracei o mundo em que vivo, com os braços, com as pernas, com todo custo que pude assumir. Sabe qual é a recompensa que ganhei? A melhor de todas... fui elogiado por colegas, por ciclistas, por amigos! Meus sinceros agradecimentos a todos que participaram e promoveram as oportunidades deste grande show que é o ciclismo. O álbum será publicado em breve, possuirá cerca de 450 imagens. O Meio fundo descreve uma parte bonita dos esportes da bicicleta, onde cada gota de suor é um sacrifício, e no fim vira um troféu que se coloca em cima de uma prateleira para recordar. Na recordação estão dezenas de amigos e muitas histórias. Não somos nada sem o colega ao lado! Apostar na amizade é uma medalha viva que garante um sorriso. Acreditemos nisto para 2013.