sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Sobre uma fixa...

A idéia de uma fixa... É vivenciando e refletindo sobre as questões de algo que a gente consegue ver além do que realmente é uma proposta. A proposta de uma fixa transformou-se. Qualquer bicicleta fixa que tenha um capricho de pintura ou adição de componentes, acaba sendo muito mais do que o propósito que originou o nascimento. Dizem as bocas dos ciclistas urbanos de grandes cidades americanas, que o estilo fixie era sempre representado por bicicletas velhas, cuja pintura desmerecia a filha de Éolos. 
 O motivo para as fixas serem simples é óbvio e condiz com uma realidade brasileira. O furto ocorria, também o vandalismo... então a alternativa de "quanto mais simples, melhor!" acabou sendo a única alternativa para a magrela mais popular do mundo. Sendo simples, feia, ainda assim poderia ser útil e escapar de maus intencionados. Nesta idéia estavam ausentes todos os acessórios da bicicleta, tais como câmbios, trocadores, blocagens, muitos não usavam nem mesmo fita de guidão e freios. Rusticidade total!
Para o freio, a alternativa veio de bikes de pista... com "engrenagem" (pinhão) fixa presa com o lockring. O lock ring é um anel de rosca que impede que o pinhão desatarrache quando o ciclista segurasse a bike no pedal... sentido de rotação invertido (anti horário). 
Para facilitar ou muitas vezes viabilizar o uso de uma roda de conceito fixed ou single, era preciso que o rasgo do mancal de roda fosse horizontal, ou quando muito levemente diagonal, pois desta forma será possível ajustar a tensão da corrente.
Nesta idéia, as bikes de pedevela monobloco ficaram exclusas também. Acredito que seja por questões da resistência. Tenho tendência em acreditar que o pedevela costumava afrouxar quando pedalado inúmeras vezes para trás, mas isto é apenas uma sugestão, não tenho qualquer certeza. A bicicleta desta postagem foi fornecida pela Adventure Bike Shop com a finalidade fornecer peças para um outro projeto. Pretendo me dedicar também a este assunto, e para isto, nada melhor que a prática. Lamentável é que as fixas mais refinadas que podemos encontrar possuem valores tão altos que as deixam longe de seu princípios originais. Talvez seja apenas uma questão de capricho em excesso, pois frames de qualidade construídos em cromo molibdênio raramente possuem valores acima de 1500 reais. Até mesmos os construídos por grandes frame builders giram abaixo de 2000 reais (cerca de 1000 dólares). Neste caso cabe lembrar que o capricho e o trabalho do autor carregam um peso neste e em qualquer conceito da bicicleta. Para muitos, fica a alternativa de construir fixas em peugeot, caloi e outras bikes onde o conceito se adapta. Ou ainda, em fixas de nível bastante intermediário, talvez promovido pela produção em linha. Não esqueça, baixo valor tem relação direta com industrialização, e desta forma, sequência de semelhantes bicicletas. Hoje a tarde vou pedalar numa single deste modelo... porém de cor preta. Parece que parou de chover lá fora, então este vai ser o dia da fotografia... dia da eternização de mais uma bicicleta.

Roberto Furtado