quarta-feira, 18 de julho de 2012

Graficleta... curta, projeto audiovisual em andamento!

Bom, a gente não sabia muito bem como fazer... depois a gente não sabia editar, não tínhamos tempo. Este trabalho acadêmico foi para uma disciplina do curso de Produção Audiovisual. Curso que iniciei este ano, depois de outros vários abandonados. Não sou formado em nada, embora tenha cursado outras ciências. A fotografia entrou na minha vida como mágica, depois de estudar e me frustrar com tudo. Soube que sabia expor idéias através de palavras e imagens de uma maneira que para mim foi total surpresa. Felizmente a vida nos revela surpresas, e algumas pessoas sabem apreciar aquilo que temos a oferecer. Acredito que este seja o motivo do sucesso deste blog. A direção e roteiro do curta é de autoria do colega e amigo Mário de Ballenti, que também foi ator (ciclista). Quando Mário disse foi saber mais da minha vida e de Amaro Abreu, percebeu que ambos teriam uma história interessante e um fascínio por algo. Amaro é um grafiteiro, estudante de Artes Visuais. As colegas Rosângela Ribeiro e Mirele Pacheco, com a divisão do grupo, resolveram prosseguir com a idéia de Mário. Tínhamos data marcada para entrega e muitos problemas... administrar o tempo de 5 estudantes que também trabalham não é tarefa fácil. Todo trabalho foi gravado em full hd, com a filmadora que muitos tem me visto usar nas provas. A edição teve diversos obstáculos, e justamente por isto que acabei definitivamente odiando algo que muitos idolatram (Finalcut e MAC). Após comprovarmos que a edição passava por um problema estrutural de natureza acidental, o professor nos deu nota e elogiou. A linguagem ficara muito boa para uma disciplina de primeiro semestre. O projeto caiu no gosto de outros professores, colegas e amigos. Com isto resolvemos retomar a empreitada para edição, corrigir problemas, estudar novamente os cortes, sonorização, etc. Muito trabalho... trabalho que fazemos com alegria, e aqui conseguimos compartilhar e expressar ideais que são tão incompreendidos como o grafite verdadeiro e a bicicleta como meio de transporte. Ambos, marginalizados aos olhos da atordoada sociedade. Talvez possamos mudar algumas formas de pensamento, dizem que assim podemos construir um mundinho melhor. Espero que sim...
Roberto Furtado