terça-feira, 26 de junho de 2012

Audax 400 km... contagem regressiva! E aí? Vai encarar? 14 e 15 de Julho


 Na contagem do tempo que separa o dia de hoje e a largada para os 400 km da Sociedade Audax de Ciclismo, ficam horas de planejamento e ansiedade. Esperar tanto para algo tão grandioso nem parece sacrifício quando falamos de 20 dias de espera. Por outro lado, a ansiedade fica por conta das incertezas sobre o frio. Este espaço começou falando de pensamentos mais ingênuos sobre ciclismo, e hoje os principais assuntos estão na ordem de competições. Não é um problema... não em parte. Fico com receio, sempre, de perder a identidade. Na década de 90 tinha uma relação próxima, de admiração para com as competições... e hoje carrego novamente este instinto, porém o nascimento do Bikes do Andarilho veio com coisas simples como reflexões da estrada, de bikes pesadas de passeio, de sentimentos nostálgicos sobre o homem, o tempo e a bicicleta. Coisas que não sei descrever com palavras, talvez com gestos. Durante a conversa com um colega biker na prova de Downhill, quando fui questionado sobre o que eu mais gostava de fazer em bicicleta. Respondi... "eu gosto de pedalar!" E neste sentimento do gosto de pedalar me identifico muito com as provas de Audax e com as Maratonas. Nunca fiz uma Maratona de MTB, e não espero chegar nem mesmo entre os primeiros 50 numa maratona. O que penso é fazer algo que amo... que você também ama, que é simplesmente pedalar. Sentir o pneu nas imperfeições do chão, pode ser terra ou asfalto, lá estaria feliz. Agora, eis que surge a prova dos sonhos, a qual nunca fiz e que talvez nem seja capaz. Os 400 km da SAC estão chegando, e não fiz nem mesmo uma prova este ano... e os 4 x 100 km passam por mim mais uma vez, como sonho não realizado. Desafio do gigante de 4 vezes o que seria um grande passeio. E ele grita: "Vem me derrubar!" e nós ficamos olhando, fixos no horizonte. O desejo é de seguir o pedal no ritmo certo, sangue nos olhos e chegar no fim pra dizer: "Gigante, venci você!"
Não perca a oportunidade. Aqueles que estão com a oportunidade nas mãos, façam... não esqueçam que depois é só no ano que vem, e que sabe lá o tal de Zeus se haverá provas da SAC. Não esqueça que a SAC é feita por muitos voluntários que derrubam a noite de sono para oferecer uma boa prova a você. Lamentavelmente não estou valorizando... me falta tempo e preparo! Tudo tem seu tempo... sua hora!
Saudades de amigos que sempre cumprimento na estada... Polesello, Matzembacher, Bagatini, Lazary, dentre outros que não esqueci, mas que não posso citar em função da quantidade!
Quem puder, faça! Estarei de coração na estrada...

Roberto Furtado