quarta-feira, 4 de abril de 2012

Insônia e Bike


Na correria do cotidiano, a gente se vê na agitação que tira o sono. Deitei tarde, e agora vos escrevo. Neste momento é 6:20 da manhã de Quarta-Feira, acabei desistindo de tentar dormir. Perdi o sono por volta das 4:50 e na cabeça veio um milhão de coisas. Coisas do trabalho, faculdade, projetos para minha relação com a bicicleta, e outras coisas. Engraçado é este lance da mente procurar assuntos, parece que não quer descansar. Apenas não entendo, pq passo o dia entre uma atividade e outra, e quando chegou a noite deveria ter indisposição suficiente para dormir pelo menos 8 horas de sono. Tem acontecido muito isto, nem despertador é preciso. Até mesmo em Sábados e Domingos sem trabalho acordo cedo, aliás, os findes sem trabalho são raros. Então era realmente pra ter sono sempre... Tentei de tudo, fiquei esperando o sono voltar. Busquei a monotonia de pensamentos, depois fui ao banheiro, também tomei copo dágua, tentei criar um "restart" para o sono. Contei ciclistas pulando, contei ciclistas passando em manifestação, e volta e meia caia num assunto que me dava a ligadeira. Neste momento, começo a escutar algum barulho na rua, e se foi por água abaixo minha esperança de dormir mais um pouco. Logo mais vou para a água, depois trabalho, depois volto para aula, e quando eu chegar em casa será 23 horas e pouco. Aí é banho,  rango, conversa com a esposa, e cama... e durante a noite, insônia e bike! A vida é estranha mesmo...

Roberto Furtado