terça-feira, 10 de abril de 2012

Frame Trek 930... reconstrução de old school - 3ª Parte!






Antes de tudo... Bom, antes de começar a falar desta grande bicicleta, queria detalhar que a idéia de apresentar a reconstrução de uma old school (mesmo com peças modernas) em outro local é uma tentativa de valorizar também o turismo. Normalmente apresentava as reconstruções ou outras bicicletas em uma rua de Porto Alegre, cujo o muro possui uma certa característica que gosto muito. O muro pichado traz uma relação de mobilidade urbana, bikes old school, talvez alguma arte... algo que mistura idéias contemporâneas e o antigo que certamente se traduz em nostalgia. Receio não conseguir me expressar como estou pensando, mas é possível que aqueles que estejam acompanhando este blog a mais tempo, percebam rapidamente do que falo mais uma vez. As cidades, sejam elas atrasadas ou não, quando capitais, sempre tendenciam ao entendimento de "moderno", ou atual. E cidades do interior, talvez pela notável educação das pessoas, ou pela arquitetura, ou até mesmo pelo pequeno desenvolvimento, passam uma idéia de antigo. Não é velho, é antigo... é diferente! Diferente como um quadro old school, diferente como alguém que recebeu boa educação e sabe como se portar. Diferenças que por mais antigas que possam parecer, agradam a todos. Sempre busco este objetivo de trazer uma mensagem agregada a um post, pq penso que toda tentativa de resgatar algo, ou de melhorar algo bom, é uma válida tentativa de semear um futuro mais interessante para todos. Seja para o trânsito, ou simples convívio... 
A cidade onde fiz as fotos da TREK 930 foi Cambará do Sul, e pensei que se o cenário mudasse, talvez gerasse um novo conceito de descrever estes projetos que executo com alguma frequência. Felizmente, os leitores, amigos e colegas, tem apoiado estas idéias com visitação. É notável que nas fotos deste post, apareçam peças bem modernas aplicadas a esta old. Com isto, espero ter criado um sentimento de satisfação naqueles que acham que a reconstrução pudesse ser modernizada. Ganha a bike um desempenho como das atuais (em termos não competitivos), e o charme de uma linda bicicleta da década de 90, que como poucas da atualidade recebeu tantos caprichos conceituais de uma época. Estamos a falar de uma full cromoly, aprimorada em triple butted. Ou seja, os tubos principais do triângulo tradicional possuem 3 espessuras diferentes, onde o objetivo é bastante lógico... desempenho! Existem aqueles que certamente irão comparar esta com algo atual, moderno... e por favor, não cometam este engano. Estamos falando de algo que as páginas deste blog descrevem como um sentimento saudosista, talvez sonhador, com a elasticidade que "inexiste" nos frames de alumínio, talvez semelhantes ao carbono. Afinal, o que quer o espectador que por aqui passa? Muitos votaram em reconstrução de bicicletas na enquete realizada dias atrás. Seriam estes outros "loucos" como eu? Ou talvez apenas queiram saborear algo diferente, como uma gastronomia incomum, paisagem diferente, novas altitudes! A resposta que me gera curiosidade é uma incógnita, possivelmente desnecessária. Contudo, sabemos todos, e disto provavelmente não discordaremos... querer mais é uma realidade do ser humano. E conhecimento, conceitos, experimentos são banhados por instintos saudáveis... que muitas vezes é o mais saliente comportamento em cicloturistas, andarilhos, ciclistas da cidade perdida do concreto!
Mil desculpas pela extensão, aguarde novo post com mais imagens, e roda pra frente, pq hoje é terça, e no finde tem brique da bike e certamente muitas outras novidades.


Roberto Furtado