sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Forum Social Temático... descrevendo o exercício do trabalho!


Coral Cecune
Estive um pouco menos assíduo em meus devaneios ciclísticos nesta última semana. Muito trabalho, em geral devido ao Forum Social Temático, que ocorreu de 25 a 29 de Janeiro de 2012. O valor... polêmicas, experiências, culturas, trocas de contato, ideais para um futuro. Na música, na arte, nos sonhos! O andamento agradável de um evento de magnitude internacional onde era possível conversar com Angolanos, Argentinos, Americanos, e outras tantas nacionalidades. Princípios, ora, cada um tem um! Nestes dias, a unificação de povo por palavras que se relacionam perfeitamente a cultura de paz, amizade, na forma de mensagens de graffiti, desenhos, música, dança! O fotógrafo Andarilho entra em cena, convidado para exercer uma função, e termina o ofício com a bagagem que levará junto até os últimos dias. Sentado a beira de um palco, entre um trabalho e outro, percebe o que acontece a sua volta... escuta a própria respiração, vê uma linda mulher afrodescendente de roupas coloridas sob a luz de uma tarde ensolarada em Porto Alegre. A mulher  de meia idade solta espontaneamente um riso de algo dito a ela por uma outra mulher. No sorriso da alegria, o Andarilho percebe que as culturas de um país são riquezas que estamos deixando pra trás. É preciso um forum social para lembrarmos. Então me pergunto pq... Me levanto, vou falar com ela. Valorizo, parabenizo, recebo agradecimento, quando deveria ser apenas ao contrário! O que tenho a oferecer em cultura? Perdi minhas raízes, sou um branco multietnia com algum resquício de raiz indígena, gaúcho, agora quase sem tradições. Nunca pensamos nisto! O negro que a a sociedade não valoriza é um lutador, clama ele para uma briga pacífica... os golpes? Música, arte, tradição, história! Durante a apresentação do Coral Cecune, fico ali admirando a voz das mulheres e homens, negros, lindos, representantes de uma história. Único espetáculo que me encheu os olhos de lágrimas, sentimentos opostos, confusos. Amor, perdas, e o poder da minha palavra. A escrita combinada com a minha "arma" fotográfica pode mudar um pouquinho o mundo. Lamento tanto ter nascido em um mundo tão preconceituoso, injusto, desigual! Se homem é um acerto da natureza, intelectualmente falando, aos seus semelhantes é mau! Contudo, olhando para trás é daqueles rostos negros, lindos, e a bela música que jamais esquecerei, carregarei comigo, nos alforges imaginários da minha desejada longa vida. Ame seu povo, ele é tudo que você é, e o resto todo é apenas uma ilusão!

Roberto Furtado