quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Ano de muitas novidades... esperança, projetos, ideais em bicicleta!


Um ano que promete... 2012 nem havia começado e já prometia! O ano de 2011 foi um ano muito interessante para a bicicleta, para mim, para este blog. Verdade que 2011 testemunhou coisas ruins, para mim, para a Massa Crítica, para o trânsito das bicicletas. E por outro lado tudo que aconteceu de ruim trouxe coisas boas na sequência. Hoje se percebe isto nas ruas de uma Porto Alegre extremamente hostil aos ciclistas. Existem milhares de motoristas nas ruas de Porto Alegre com a mentalidade agressiva. A EPTC continua fazendo quase nada para melhorar o trânsito, que ao meu ver esta em pé de incapacidade! Ora, todos temos dificuldades, e se estagnados ficarmos seremos engolidos pela indiferença, pelos maus olhares dos descontentes, pela crítica devastadora. Crescer é preciso, e no momento, com relação a bicicleta, posso dizer que o que mais me preocupa é a EPTC e suas ineficiências administrativas do trânsito. Só o que vejo  a EPTC fazer é multar motoristas a 67 km/h em vias que podemos questionar a velocidade até mesmo com o erro de velocimetros desregulados. Se é 10% ou não, bem a reincidência da velocidade sugere um problema destes no veículo, e não um espírito infrator nato. Caso contrário ele seria flagrado a 80, 100, 120 km/h, não é mesmo? Não perco a oportunidade de martelar um orgão público mal administrado, mal visto pela sociedade. Se pedestres não apoiam, ciclistas não apoiam, motoristas não apoiam, como justificar a existência de uma empresa que não satisfaz? Este problema não é meu ou seu como muitos gostam de dizer... Cabe a moral e ética de cada servidor saber se o exercício do trabalho esta sendo realizado corretamente. Assim como o investimento do meu trabalho não cabe a outros. Invisto no meu trabalho pq quero ser melhor, atender melhor meus clientes, conquistar o respeito do mercado, levar ideais de bicicleta adiante. Este ano estamos idealizando fazer um trabalho parecido com as fotos, mas também com videos. E esta necessidade veio pela caracteristica da imagem, a foto possui limites e qualidades que o video não possui. Video mostra uma história com trajetória, foto não consegue cruzar a linha de tempo! Contudo, a querida foto é muito mais poética, expressiva em único quadro... coisa que o video jamais será. Pensando nisto, muitos dos eventos serão registrados em video, uma fração. A idéia é aproximar ainda mais o ciclista que ficou distante do evento. Assim, quem sabe se no próximo ele se sente motivado a participar, como no Forum Mundial da Bicicleta que acontece este mês, ou de uma prova da FGC, ou de um Audax. Este ano teremos lançamentos, feiras, eventos internacionais... então devemos nós, ciclistas, apoiar a querida bicicleta, a ferro e fogo, garra! As armas da paz... bicicletas, filmadoras, máquinas fotográficas, palavras! Por isto a camcorder de ombro da foto acima entra em meu arsenal, para eternizar e comprovar fatos, momentos, alegrias!

Roberto Furtado