sábado, 21 de janeiro de 2012

O aumento da espiga, motivos, mistérios e riscos - 2ª Parte






Retomando o assunto do aumento da espiga do garfo... No primeiro post fiz uma série de abordagens sobre riscos e responsabilidade neste assunto. Continuarei "sublinhando" a segurança, pois é uma questão de vida ou morte. Se as peças se soltarem, o mínimo será a perda de controle da bicicleta. Acho importante que seja dito que um trabalho bem feito, tornará a espiga neste ponto mais forte do que antes, contudo o trabalho mal sucedido colocará a vida do ciclista em risco. 
Na primeira foto temos a espiga inteira, sendo ela de rosca, medida over (25,4mm externa), e na sequência o corte da mesma. Algumas pessoas perguntam se há um lugar exato para cortar. Acredito que o local mais indicado para corte seja entre o movimento de direção superior, e o movimento de direção inferior. Isto pq os esforços ao longo da espiga seriam limitados entre os movimentos de direção e a nova emenda. A emenda para fins de garantia, utilizo bucha de espessura superior  em relação ao tubo original. É possível ver na 4ª imagem que este tubo/bucha realmente tem espessura superior. Não colocarei medidas pq muitas vezes as medidas de espessura variam, o que pode ser resolvido pelo torneiro mecânico como este profissional achar conveniente. Certa vez um amigol me disse que preferia manter a espiga original, e simplesmente realizar o aumento do ponto onde terminaria. Acredito que fique bom também, mas cada um tem suas preferências, no meu entendimento, como realizo eliminamos os graus de liberdade quaisquer que possam existir. Também vale lembrar que nos casos de espigas com rosca, esta deve ser eliminada de proximidade da emenda, caso contrário estaríamos fazendo um "remendo" junto de um ponto de fragilidade.
Este processo, como já informei antes, pode ser realizado em medidas STD também, passando o mesmo para sistema aheadset, onde a espiga é lisa até a extremidade, região que a mesa aheadset é instalada. A dificuldade para espigas STD estará em encontrar uma caixa de direção STD aheadset, pois nunca foi muito difundida no Brasil, também muito menos popular em outros países.
No próximo post sobre aumento de espiga, citarei duas alternativas de segurança extra para a emenda de espiga. Duas técnicas simples, duas opções extremamente seguras, que eliminam por completo qualquer receio de desprendimento das peças. Pode ser visto que estou fazendo o mesmo processo em dois garfos idênticos, para que desta forma sejam abordadas as duas opções. Roda pra frente...

Roberto Furtado