terça-feira, 8 de novembro de 2011

Plágio... Bikes do Andarilho sofre com este mal. Pode?

Hoje, pesquisando na rede, descobri por acaso um texto com data bem recente... e bem posterior a um texto que fiz. Não vou citar este, pq de certa forma prefiro pensar que se isto esta acontecendo, existem motivos. Bikes do Andarilho é um blog autêntico, criativo, onde os colaboradores são amigos meus. Eu, este fotógrafo andarilho, da federação gaúcha de ciclismo, das fotos de bike aqui no RS, dos comentários que são nascidos nos teclados deste pc gaudério, sou influenciado por tudo aquilo que vivo. Os amigos, os atletas, colegas de pedal ou de blogs. As vezes olho um texto legal, e fico até com uma invejinha boa. "Putz, queria fazer algo assim!" Logicamente não escrevo nada a respeito, exceto se for fazer uma citação, com a devida autoria exposta. Fazer algo parecido com algo que alguém fez, e nitidamente ser percebido que assim ocorreu, não traz mérito algum. Pode até encher as páginas de algo, atrair atenção de leitores desatentos que não percebem que isto foi escrito dias antes por outro alguém... um alguém que talvez seja não somente mais criativo, mas acima de tudo... ético. Ora, o plágio sendo lido, questionado, vivido por alguém que não detem a idéia. Me parece incorreto, não? Agora, penso... não perco nada com isto, muito menos este blog. Afinal, o plagiador é frequente visitante deste espaço, como pude perceber não somente pelos textos anteriores... plagiador acha que não tem IP, pensa que é invisível, ou é realmente um cara de pau. Contudo, quanto mais ele vier aqui, mas caracterizado será seu espaço como plágio. Não? Alguém há de perceber, olhar datas ajuda!
Sim, o tempo, o vento, e as pessoas dão as cartas, mostram suas particularidades, mas penso que este foi mais um prêmio ao Bikes do Andarilho. Quem também percebeu, sabe do que falo... quem não viu, saberá no futuro. Originalidade é ser autêntico, ético, moral! Não é a primeira vez, e não vai ser a última, agora, talvez seja o falso autor amigo do anonimato, temporário, é claro! Afinal, um bom plagiador, nunca desiste, nunca cria, jamais abandona a fácil vida de copiar, de trocar a posição das palavras! Roda pra frente, temos muito a ser "copiados"! 

Roberto Furtado