quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Bike Expo Brasil 2011 - Post 3




Para quem estiver duvidando que estamos entrando em uma nova era do pensamento, segue mais uma fixa ou single speed. A era do "menos é mais", como diz meu amigão Raul, é agora uma realidade cada vez mais presente. A Jamis traz ao Brasil o modelo Beatnik, uma versão minimalista de acabamento excelente. O fato de uma bike pertencer ao conceito de única marcha (single speed), mas de altíssimo nível construtivo, faz com que uma bicicleta destas seja muito leve. É notável ao erguer uma fixa, percebe-se facilmente que nenhuma delas chega nem perto de 10 kg. Todas elas giram em 5-9 kg, dependendo do conjunto de peças. Não peguei informações a respeito do peso desta maravilha, mas muitos sabem que não dou muita importância para isto... sou um adepto do old school, não valorizo o peso. Valorizo a qualidade, resistência, elegância, adjetivos funcionais, mas o peso... de fato, é apenas um extra que não me preocupa. O modelo da foto traz uma curiosidade sobre as single... este foi o único modelo que lembro de ver com protetor de corrente. De início fiquei meio desgostoso, pq foge do conceito minimalista fixa ou single de ser, mas depois vi que o acessório é 100% removível. Não fica nenhuma evidência da existência de um cobre corrente quando ele é retirado. Neste caso, falamos de um adjetivo extra que pode convencer um ou outro consumidor, e que se retirado, agrada a qualquer um como em outra marca de single. A Jamis prova que é excelente bicicleta, esta na briga de mercado pela sobrevivência em meio ao conceito. As demais Jamis do stand, era espetaculares... não deixam a desejar em nada.
Se você duvida que as single vão dominar as ruas... então é pq você não andou numa de boa qualidade! Não esqueçamos que uma bicicleta destas, especialmente em regiões e cidades onde a altimetria varia pouco, acaba sendo a melhor opção que existe. O conforto do Cr-Mo, sensações únicas de agilidade, robustez, e a segurança de inexistência de um cambio que pode bater em uma pedra e deixar-te na mão. Pense... e roda pra frente!

Roberto Furtado