terça-feira, 13 de setembro de 2011

Tendências de mercado

Fuji Crosstown 3.0 ladies
Mundo em transformação... desespero para os fabricantes de automóveis, perspectivas de que o mundo mudará! Verdade! Caia na real! Levou quantos anos para o mundo mudar entre um trânsito viável e isto que assistimos agora? "Talvez" não mais do que 5 anos, e instalado estava o caos. Velhos, jovens, famílias inteiras atrás do volante de um carro... antes, se trafegava por 5 minutos, e lá se estava. Hoje, em menos de 30 minutos você não chega a lugar algum. Hoje, volto para casa em 30 minutos percorrendo 8 km de bike, de carro se vão 40 minutos. Fico brabo e grato... a bike faz por ti, faz por ele, por nós. Pena que muitos não percebam, que mais vale fazer um amigo da boa convivência no trânsito, do que um inimigo da janela do carro ao lado. Todos irritados... saem as 6 de casa, e chegam as 20 horas. Tempo para jantar, tomar banho, fazer tarefas domésticas enquanto se olha a novela (eu não vejo) ou National Geographic e cama... dormir para o dia seguinte. Roda pra frente pq o terror recomeça. Esta é a realidade, batida e rebatida aqui neste blog. É triste... mas amanhã, muitos vão morrer, brigar, e depois todos lamentar pelo trânsito caótico. Nada muda, até que João do apê 603 decide mudar de vida... cansou! Foi pra internet, pesquisou, pediu emprestada a bike do vizinho, escolheu a bike perfeita. Agora ele foi para casa do trabalho, e vice-versa, de bicicleta. Curtiu... chegou antes, ouviu menos desaforos, entre uma via entupida, pasava pelo cantinho... logo adiante viu tudo trancado por um caminhão que prensava um carro junto ao meio fio. Olhou, viu que não havia ninguém e se foi pela calçada. Desceu novamente alia adiante... chegou em casa, muito melhor. 
Estas e outras histórias são comuns, a gente corre o dia, pensa, e muda. Mecanismo natural da vida! O livre arbítrio te chama... acorda! De olho nestas mudanças, um novo estilo de bicicleta vem ganhando mercado. Algo atrativo, simples, confortável. Bikes estilosas como a fuji crosstown, trazem para o sistema corporativo da bicicleta uma penca de novos adeptos. Entre Fuji, GT, Giant, e outras grandes marcas, surgem e aparecem modelos conquistadores. E o mais interessante é que esta fatia não existia antes... geralmente quem compra uma bike destas é um novo ciclista, como João do 603. Uma Crosstown, uma citytour, uma outra nave qualquer de mover seu corpo com a própria energia humana, acaba sendo não somente econõmico, como muito divertido, eficaz, e convincente. Não há nada melhor que uma bicicleta... talvez uma bicicleta elétrica, para alguns. Um carro, simples, com todos os seus custos pode chegar a valer de meia a 2 bicicletas destas por mês. Se a cada dois meses você comprar uma destas, você terá 6 bicicletas por ano! Como você não é louco, ou colecionador, vais ficar somente na primeira, e economizar o equivalente a 5 bicicletas por ano. O que pode corresponder a 5% de uma moradia confortável por ano. Números confusos? Faça as contas você, e veja quanto realmente custa um carro por ano... Olha a surpresa!

Roberto Furtado