quarta-feira, 1 de junho de 2011

Reflexões... um momento para frear a mente!

Ando pensando em muitas coisas... minha esposa disse que penso demais. Verdade... ela tem toda razão. Não vejo como não pensar tanto frente a tantas coisas que vejo acontecer ao meu redor. O noticiário é intragável em qualquer horário. Não existe mais padrão para algumas ocorrências. Antigamente, escutava as histórias do meu falecido avô Theodoro sobre o mundo. Hoje acho tão diferente daquilo que ele descrevia, e penso nas mudanças que vi acontecer. Com meus 35 anos (sim, sou espírito nascido em 76') presenciei mudanças na política do meu País, vi tragédias como aviões que caem como moscas quando o tempo é comprimido, ídolos morreram, cenários mudaram, as garotas mudaram, os garotos também, os cabelos dos jovens eram compridos e hoje não são nem mesmo bem cortados. Mudou tudo... Em 35 anos mudou tanto, que se eu cortasse o filme de minha vida nos últimos 10 anos, talvez fosse impossível entender a história. A gente é referência para a família, para os mais novos... mas as coisas estão andando tão rápido que hoje tem piá de 12 anos idade fazendo melhor o que fazemos nos últimos 10 anos. Este é o novo tempo! Acho interessante refletir sobre estas mudanças, e o blog tem sido uma forma espetacular de me expressar. Escrevo, fotografo, concluo... mas realmente me impressiono com a velocidade do tempo e com as tendências. Outro dia, durante um documentário descobri que na Índia existem 5 sexos. Quando o narrador disse aquilo cheguei a ficar travado na poltrona! Me pergunte sobre isto, e eu responderia que biologicamente existem apenas dois... e no complemento da resposta, diria que as variações da sexualidade poderiam ser tão versáteis quanto a mente humana. Não entendo certas coisas que os homens dizem e elaboram... complicam tudo! Como querem que as crianças sejam bem orientadas com tantas idéias confusas?
Ontem, subi na bicicleta e fiz meus primeiros 18 km depois do acidente. Durante o trajeto, um motorista resolveu buzinar de graça pq ele achou que a minha velocidade era insuficiente para a velocidade da luz da ansiedade que o assombrava. Me pergunto o pq disto tudo... Andar de carro mais novo, comprar sempre o melhor dos últimos dois anos. Ninguém mais curte brincar com seus brinquedos por mais tempo... nem os consumistas sabem a resposta do excesso de lixo eletrônico. Um Ipod de ontem já é lixo... sim! E onde foram parar todos aqueles celulares de 10 anos atrás? Nem queira imaginar a quantidade. Brigamos pelos carros, brigamos eletrônicos, brigamos por tudo, brigamos por uma vaga de estacionamento... brigamos com todos. Intolerância insana! Aonde vamos chegar? 
Será que todos os lugares são assim?
Estas e outras reflexões me surgem na cabeça sempre que subo na bicicleta... poderosa bicicleta, máquina de reflexões!
Roberto Furtado