quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

De pneu para cinto...

foto: 1MIND1
A atualidade induz conceitos ecológicos devido aos problemas conhecidos... tais como o excedente de lixo produzido pela industrialização e consumismo. Sem criticar, entendemos que isto é uma realidade preocupante, especialmente quando pensamos no efeito coletivo. Um carro trocando pneus a cada 50 mil quilômetros (números médios de carros populares brasileiros), armazenariam uma história de 3 a 7 trocas, neste caso quase 30 pneus ao longo de uma vida útil de apenas um carro entre centena de milhares. A foto acima, representa algo mais... afirmo isto pensando que o volume de pneus de bicicleta descartado é simbólico, não representa uma ameaça quando comparado ao pneus dos veículos automotores. A idéia nitidamente é reaproveitamento, reflexão, opção... criatividade para explorar o problema. Valorizar a arte bem intencionada é acreditar em coisas simples e positivas, tal com viver sobre rodas raiadas e pedais. Talvez seja apenas uma questão de pensamento, mas nas pequenas atitudes podem esconder o começo de algo que toma proporções grandes. Se de um pneu atrás do outro, no descarte, se faz uma montanha de lixo... pq em atitudes benéficas não se fariam montanhas de benefícios ao meio ambiente? Refletir levará ao sucesso? Nem sempre, mas o sucesso veio da reflexão...

Roberto Furtado