segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Tombar... arte em cair bonito!

corbisimages.com

bannedinhollywood.com
Cair, escorregar, ir pro chã seja qual for o motivo. Eis uma consequência de pedalar que volta e meia ocorre. A queda é inevitável, um dia acabamos caindo. Me lembro de alguns tombos, boas video cacetadas, embora na hora eu tenha ficado irado, frustrado, ou seja lá o sentimento do momento. A última que fiz, tem tempo... acho que quase dois anos. Parei na sinaleira em um passeio noturno e na hora de colocar o pé no chão a roda dianteira escorregou pra dentro de um bueiro... como estava clipado, o tombo foi inevitável. Outra foi a uns 15 anos atrás. Estava em uma speed com pedaleiras, quando parei não consegui tirar o pé... cai de ombro no chão. Acho que houveram outras, mas não lembro. O fato é que se houvesse um fotógrafo de prontidão, sairiam cada imagens bonitas, como estas acima. Na primeira a bike ainda esta no ar. 
O ciclista tem que ter jeito até para cair, pq assim consegue minimizar os danos... contudo, é óbvio que o escorregão numa descida de areião em velocidade acima de 50 km não terá muito o que ser feito. Então para cair menos, só andando devagar mesmo. Se bem que estes tombos meus, descritos acima, foram quase parados... talvez seja no estar devagar que more o perigo, possivelmente pela desatenção da baixa velocidade.

Roberto Furtado