quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Na continuidade do projeto single speed - Bacini

Embora esteja eu me convencendo de que uma single speed tenha pouca finalidade quando o uso é para a cidade de Porto Alegre, estou disposto a prosseguir, para que desta forma algum uso me traga mais conclusões a respeito. Esta semana deixei no Tchaka, um conjunto para montar um par de rodas, com eixos de porca (sem blocagens), e desta forma atribuir o uso próximo da proposta. Penso que um single speed, bem como uma fixa (fixie, fixed) possuem uso e finalidade semelhantes... onde a simplicidade ganha por evitar olhos de ladrões de bikes e peças. A fixa considero um problema, contudo mais tradicional ao espírito e da relação do surgimento desta proposta. Pedalar sem parar, acredito que não seja o que procuro, pq a inércia é importante para aproveitamento do esforço realizado nas subidas... ladeira abaixo, considero uma recompensa, que nas fixas se perde um pouco. Acho que se força muito as pernas, e não haveria motivo para tal nesta cidade, grande e com tantas subidas e descidas. O quadro da bacini mostrei tempos atrás ,aqui e fiz algumas considerações aqui e neste outro aqui iniciei o tópico da bike!
Novamente, estou em curso, e com isto o tempo esta escasso. Se possível colocarei as fotos das rodas montadas com algumas observações, e depois as fotos da conclusão.
Ainda tenho uma série de projetos em andamento, mas com a falta de tempo vem a demora na conclusão de tantos. Dentre os projetos estão uma Peugeot, uma Giant, a GT LTS, a GT Outpost que esta quase pronta... dentre outras maravilhas de Cr-Mo e aço.

Roberto Furtado