quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Cowparade e bicicleta

Na sequência... Eu, a obra de arte bovina e a bicicleta em que fiz o passeio
Aqui em Porto Alegre, semelhante aos demais lugares do mundo onde foram realizados os eventos do Cowparade, o sentimento é de alegria e curiosidade. Ontem, ao final da tarde, na aglomeração para a saída do passeio de bicicletas, resolvi fazer uma foto. A amiga e colega biker Sirlei Ninki me fotografou junto da obra que se encontra em frente ao momumento do Expedicionário. Para minha surpresa, esta não sofreu vandalismo, embora estivesse em lugar público. Seria um sonho saber que as pessoas num todo, respeitariam não somente obras de arte, mas também monumentos e bicicletas. Deixar a bicicleta sem corrente em locais de acesso comum é garantia de furto, se estiver presa, talvez... e penso que o mesmo ocorresse com as vaquinhas decoradas, se houvesse como levar a mesma. Se fossem soltas, possivelmente algum sumiço ocorreria. Se é que isto já não ocorreu e foi abafado. A ações comunitárias ou atitudes do bem que buscam atingir a comunidade, seja grandes ou pequenas, deveriam ser preservadas. Penso que todos deveriam proteger as vaquinhas contra vandalismo, e isto poderia ser um ato extensivo a bicicletas que se encontram estacionadas nas ruas. É até difícil afirmar e qualificar as vantagens de uma população que anda mais de bicicleta... você livra a rua de parte dos carros, melhora a qualidade do ar, diminui acidentes, promove vida mais saudável reduzindo problemas de superlotação nos hospitais, dentre outros que talvez nem pudessemos compreender. As vaquinhas do Cowparade servem pelo menos para reflexão... agora me diz o que dá pra pensar de pessoas que passam por elas e nem sequer compreendem sua presença ali. O descaso é... muito possívelmente, ausência de algo bom no interior. Como esperar boas ações, boa conduta, qualquer coisa positiva de alguém que vandaliza ou simplesmente ignora o momento como este? A reflexão sobre o bem e o mal parece tão distante de uma vaca fabricada em fibra de vidro e decorada por alguém criativo, tanto quanto pedalar, mas no fundo... tudo se confunde. As pessoas são as mesmas, mas as atitudes são tão variadas. Porto Alegre precisa mais de algumas ações como esta, de forma combinada com alguma forma de fazer refletir o caráter, valorizar o que há de bom nas pessoas, e extinguir o que há de ruim. Pequenas ações, grandes vantagens... uma gentileza aqui, gera uma gentileza ali, e por fim do ciclo, alguém será genti com você. Acredite em Cowparade, em bicicleta e em boas ações!
Sobre a bicicleta da foto... não tenho novas considerações, apenas de que esta se mostrando excelente para tarefas como padaria, supermercado, correios ou ferragem.

http://www.cowparade.com.br

Roberto Furtado