quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Sobre o acidente de ontem a noite...

Para quem desconhece toda história, lamento, pois não tenho como detalhar a mesma. Eu estava longe do acidente, uns 100 metros. Não tenho como descrever por este motivo. Coloco minhas considerações sobre o fato contado por colegas, e por minha presença no local após o fato.
Estava aqui pensando no acidente, na história toda, e nas reações das pessoas (ciclistas, policia militar, EPTC, SAMU, e partes envolvidas). O episódio foi lamentável, triste mesmo! É inacreditável que um motorista consiga bater em um ciclista que está andando junto de um grupo. Foi impudência de qualquer forma. Se o motorista estava se sentindo mal ao ponto de perder o controle do carro, isto me diz que ele não poderia estar dirigindo. Se ele estava embriagado como parecia para quem conseguiu acompanhar a trajetória do veículo, não tenho palavras para expressar minha insatisfação (por assim dizer). Vejo que já não se trata de um fato imprevisível, se estas imprudências forem fortalecidas com fatos que virão a tona, bom... isto faz o motorista um homicida (mesmo que tenha fracassado), a julgar a qualidade deste. Qualquer das situações levou ao mesmo resultado, e o motorista deve sim ser responsabilizado. Inclusive o tal diretor... que insistia em dizer que era diretor (deve ser pq ele achava bonito dizer). Cheio de razão e argumentos... quando ele devia estar calado e apenas ajudar a resolver uma situação onde havia alguém ferido. Nada mais importava naquele momento, apenas a dor do colega ciclista. Diante mais um acidente onde a bicicleta leva a pior, concluo que as pessoas estão sim, dirigindo como loucas, como se o mundo importasse somente naqueles 5 minutos entre o presente e futuro breve. E lamento muito pelo episódio, gostaria de nunca ter estado presente, e jamais saber que estas coisas acontecem, especialmente por imprudência de motoristas. Agora, que fique claro, nem todo mundo dirige assim, nem todo mundo reage assim em acidente, e acidentes acontecem.
Por fim... enquanto as pessoas forem egoístas, este será o distorcido mundo de Oz, onde Dorothy sempre leva pau!
Melhoras ao ciclista, que este pesadelo não lhe traga memórias.

Roberto Furtado