segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Ser contra carros não resolve nada!

Bom dia pessoal! Hoje estava lendo um material sobre o caos no trânsito, assunto que tem me interessado por demais, e haviam depoimentos de algumas pessoas. Casualmente conhecia uma destas pessoas que contribuiram para formar reflexão sobre este que tem sido um problema mortal para as grandes cidades. Queria dizer que conheço um pouco da vida deste cidadão que contribuiu de forma negativa para o assunto em questão, e que não vou citar nomes pq sempre tem alguém que conhece alguém. Também não vou citar onde foi que li, pq isto facilitaria a identificação e o resultado seria o mesmo. Não quero ofender e tampouco promover alguém que absolutamente não merece tal atenção. O cidadão em questão relata todos os problemas dos carros, faz gosto por provar que carros não servem para nada, blábláblá... até então acho que cada um tem sua posição, mas sabemos que não existe economia sem trânsito, pq sem vias ou rodovias, não tem transporte de alimento, nem produção, nem coisa alguma. O carro é uma necessidade da atualidade, e pensar que a expulsão deste resolveria algo seria imaturidade. O cidadão em questão é meio insatisfeito (mal sucedido), e acredito que seja por isto que ele não tenha veículo, e não opção. Não ter carro não é problema, o problema é não ter e colocar um peso emocional distorcido para embalar fatos e preferências, de modo a tornar quem tem carro num bandido. Acredito que alguns devem ter lido o que cito. Caso não, também nem importa, já que o criminoso automóvel é discutido em tudo quanto é lugar. E deste posicionamento há um excedente de contribuições. Comunismo e radicalismo estão fora de minhas preferências ecológicas e econômicas. Vamos pensar um pouquinho, vamos parar de apenas ler o que é escrito! Vamos colocar em prática, coisas realmente práticas! Viáveis!
Bom, é apenas minha posição sobre fatos que ocorrem no mundo ciclístico urbano.

Roberto Furtado