sábado, 21 de agosto de 2010

O sonho de viajar por aí...


Tenho pensado em uma viagem de bicicleta. Não é muito fácil fazer viagens longas de bike, pq precisa de tempo, de dinheiro, e de alguma solução para o trabalho que deixaremos para trás por este período. Alguns trabalhos podem ser feitos somente por nós mesmos, então é justamente aí que a coisa complica. Como deixar tudo para trás por 30 ou 40 dias, sem que nada fique comprometido pelo tempo e por nossa ausência? Não tenho esta resposta, mas fiquei me perguntando outro dia como seriam as coisas se as pessoas nunca arriscassem tudo. Pensei nos amigos Os Estrangeiros, e em outros viagens livres de espírito. Penso que não faz sentido algum construir uma rotina, se um dia não pudermos dar uma escapada para viver algo. Nada mais justo seria trocar uma vida de trabalho, por alguns poucos e bons dias de pedal, ampliar a mente...
É estranho pensar que trabalhamos apenas para pagar contas, e que nossos sonhos, muitos ficam apenas nos sonhos. Pensando desta forma, estou tentando juntar uns trocados e me organizar. Será um planejamento para longo prazo, pq tem tanta coisa para pensar. O dinheiro que precisa juntar não é só o da viagem, tem que juntar também o dinheiro que vai pagar contas em na ausência... pq tudo continua igual por aqui, a exemplo de prestações e mensalidades, despesas que nos comprometemos por viver em uma cidade de pedra. Aí já ficamos pensando se vale a pena... e posso apenas dizer que os dias mais felizes de minha vida foram em um lugar longe da civilização, tendo como teto apenas a minha barraca. Sim, a simplicidade e a liberdade nos dão um sentimento extra que muitos jamais compreenderão. Pq? Pq simplesmente, ou você tem isto, ou não tem, simples como o vento! Ou você gosta dele no seu rosto ao pedalar, ou não! O preço disto é desconhecido por muitos... vai ter gente que diz que a televisão a sua melhor amiga. Não é mesmo?
Agora se você sabe o que quer, então vale a pena ir de encontro aos sonhos, tornando-os concretos. Não sabemos se a vida vai ser longa como indica a estatística dos homens, e sabemos também que não faremos estas coisas quando tivermos 80 anos. Até pq os prazeres sejam outros com esta idade, e é por isto que penso no agora como a maior verdade. A sua verdade é que conta! O seu momento presente!
Tem outra coisa que penso sobre viajar por aí... e esta questão é a segurança. O que é seguro nesta vida? Nada! Há perigo em toda parte, de qualquer tipo! Viajar sozinho é arriscado, especialmente se a idéia é parar em barraca. O ideal seria fazer esta viagem com dois amigos... três é um número legal! Não surgem problemas com excesso, não chamam a atenção, e não são alvos fáceis para um assaltante. Tem a questão de passar mal também... sozinho e doente é brabo! Melhor ter alguém junto, sempre.
Escrevendo sobre isto, penso em me ajudar a esclarecer certos detalhes de uma empreitada destas, e espero também estimular outros amigos. Este tópico vai ressurgir algumas vezes.

Roberto Furtado