segunda-feira, 21 de junho de 2010

Trek 850 - pintura nova, peças novas... uma nova bike!

Antes da reforma...

Depois da Reforma!

Mesa original...

Mesa nova com adaptador de espiga fabricada em torneiro!

Antes da "trocagem" e pintura...

Definitivamente melhor e novo!

Detalhes tão importantes para um ciclista...

Mais detalhes importantes para um ciclista...

Outros detalhes importantes para ciclistas (antifurto de selim)

Espirituosa... cara de "di corrida"!

Se tratando de uma bela e rara bici na atualidade, e de ciclistas que estão "se lixando" para o peso das bikes, o bom humor é apenas uma das exigências para quem reforma e ama estas maravilhosas máquinas extintas pelo conceito da atualidade. Como todos sabem, bicicletas de Cr-Mo tendem a durar mais que os fabricantes, deixando de ser um negócio tão viável quando e se comparado ao alumínio.
Este ano Raul fez uma excelente aquisição, conseguiu comprar uma TREK 850 do tamanho que ele queria. Bicicletas grandes já são raras de encontrar, uma bicicleta de qualidade então, faz o novo proprietário um grande sortudo. Raul deu algumas voltas na bike e alguns dias depois se apresentou um problema bastante comum em bikes antigas. Um raio de inox da roda traseira teria se rompido em uma curva. Isto é bastante característico em bikes com idade ou em bicicletas que andaram muito tempo com algum raio folgado, como já descrevi aqui no blog em outras oportunidades. Com isto, Raul aceitou uma recomendação, a de reformar a velha 850. Em casa, desmontei a TREk 850, guardando as poucas peças que aproveitaríamos novamente nela, e uma listagem de novas peças fora feita, enquanto o quadro ia para pintura. Ela recebeu a mesma suspensão, uma rock shox quadra 21, o mesmo canote e selim, assim como os freios e cambio dianteiro. O restante foi inteiramente novo, tudo shimano alívio, exceto por cubos deore... aros novos wtb, raios, etc Tudo novinho para ser uma bike com a caracteristica de uma bike nova com um frame de qualidade, que só um Cr-Mo true temper pode ser.
O amigo e mecãnico Tchaka botou as mãos no material e começou a montagem, terminando o trabalho dois dias depois. O resultado é o novo brinquedo do Raul, com cara nova, discreta, porém bela. Notável é a aparência imposta pelos tubos finos e longos, deixando-a delgada... muito elegante. As soldas e acabamentos logo afirmam a qualidade que não é suspeita alguma para conhecedores destes belos projetos da década de 90. Enfim, Raul experimenta algo que descrevo como "plenitude ciclística" com cifras muito abaixo das irmãs atuais da TREK 850. Como já possui uma trek 850, imagino que esta será a preferida do Raul, entre suas 4 magrelas. Sim, ele também esta se transformando em um "demente ciclístico", acumula bicicletas ao contrário de posses da atual síndrome da exposição urbana... lixos veiculares aprimorados, chamados de automóveis. Isto já é uma outra história... no amanhã sempre tem um pouquinho mais.

Fotos e projeto: Raul Grossi
Montagem: Carlos Horn (Tchaka)
Texto: Roberto Furtado