segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

"All Cyclocross"


Meses atrás escrevi sobre o cyclocross (ou ciclocross), e na verdade compreendi melhor o tipo de conceito, quando descobri que fora esta modalidade que "antecedeu" o MTB e suas variedades. As vezes fico aqui pesquisando sobre o cyclocross, e me surpreendo com a capacidade destas bikes. A versatilidade de uma bike é grande questão. Logicamente não faremos XC ou AM com uma bicicleta de aro 700 e pneu estreito, mas existem pneus específicos para viabilizar sua 700 em uma fora de estrada, como é a proposta do cyclocross. O cyclocross é muito próximo do conceito de uma speed robusta, usando os mesmos componentes, inclusive trocadores e relação. Também é muito próximo das bikes para touring, estas que de guidão reto, perfeitas para o uso urbano. O problema e especificidade do material esta na capacidade de aceitar aros e pneus largos, o que é impossível em uma legítima road bike (speed). Porém, já havia percebido que uma dita "híbrida" é o caso mais perfeito para encaixar-se nesta modalidade de cyclocross, modalidade tão rara, e bike mais ainda na atualidade. As híbridas são bikes de ciclocross adaptadas com guidão reto, selim confortável, pneus urbanos, etc. Revertendo o processo, usando a alma da (hibrida), teremos uma bike de ciclocross com tecnologia moderna, custo relativamente baixo, e um material altamente específico. Material específico... e reversível se o ciclista assim desejar.
As duas fotos acima, representam a Trek 700 original, e em seguida a bike adaptada para cyclocross. O proprietário deveria ter optado por pneus maiores, pois este modelo aceita tranquilamente pneus 700 x 42. Talvez ele estivesse mais interessado no estilo do que na própria finalidade, mas achei as fotos do antes depois muito boas para exemplificar. Não podia perder a oportunidade. Também é lógico que o grau de investimento é pessoal, e a opção vai do tamanho da intenção e real finalidade do projeto. O pedevela me parece ser um shimano exage biopace, no tempo em que se usava com frequencia pedevelas com coroas de aço niqueladas e com combinação de 48 - 38 - 28 dentes. Uma ótima opção, ao meu ver. Me parece que o quadro é de Cr-Mo... então já tem meu voto! rsrsrssrrs
link das fotos e do projeto:
Roberto Furtado